header top bar

section content

Viroses causadas pelo aedes aegypti dobraram os atendimentos nos postos de saúde de Sousa. Fotos!

Cada grupo do PSF é composto por uma equipe de médico, enfermeiros, auxiliar de enfermagem, agentes comunitários e odontólogo. Confira tudo aqui!

Por Luzia de Sousa

15/04/2016 às 10h13 • atualizado em 15/04/2016 às 10h25

As viroses têm superlotado os postos de saúde da cidade de Sousa

Com o aumento de casos de virose, e doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti os postos de saúde do município têm dobrado seu atendimento médico, pois a atual administração vem trabalhando para enfrentar essas epidemias que se alastraram por todo país. A população de Sousa recebe diariamente atendimento de saúde através dos postos, distribuídos nos bairros por 26 postos sede e 4 ancoras do Programa Saúde da Família (PSF).

2Atendimento em Sousa

A confirmação do atendimento pelo PSF foi dada pela Diretora da Secretária de Saúde Ana Vitória Farias: “Só no período de janeiro de 2015 a janeiro de 2016 foram realizados 392.809 atendimentos na atenção básica de saúde da cidade”. E Ana Vitória complementou “Nos bairros com maior incidência das epidemias nossos postos estão lotados”.

1Atendimento em Sousa

Cada grupo do PSF é composto por uma equipe de médico, enfermeiros, auxiliar de enfermagem, agentes comunitários e odontólogo, que trabalham de segunda a quinta-feira no período da manhã. Estas equipes atendem as famílias de uma área delimitada, as mesmas são cadastradas e acompanhadas por profissionais desta unidade, incluindo o atendimento no próprio domicílio, assim aproximam-se da comunidade.

Fonte: Secom

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense

COBRANÇAS INDEVIDAS

VÍDEO: Problemas com empréstimo consignado? Advogado dá orientações para que você não seja negativado

HAJA ÁGUA!

VÍDEO: chuvas na região do Vale do Piancó destroem festa de São Sebastião e danificam veículo

ACESSO FACILITADO

VÍDEO: Padre diz que decreto de Bolsonaro é prestação de contas às empresas de armas que o financiaram