header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Seca: Açude sertanejo chega ao nível mais baixo de sua história; manancial foi o maior reservatório do Nordeste

Os reservatórios são muito demandados e a perda hídrica não está sendo reposta em face da seca: diariamente, muita água sai para diversas cidades

Por

17/03/2015 às 17h03

Açude de Coremas sofre com a seca e corta abastecimento

Uma medição feita pela Aesa (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba) nessa segunda-feira (16) indica que o volume do açude Estevam Marinho, de Coremas, chegou ao nível mais baixo de sua história para este período, que é tipicamente de chuva na região. A constatação preocupa porque o reservatório é responsável pelo abastecimento de cerca de 30 cidades.

De acordo com a Aesa, o açude está com apenas 17, 2% de sua capacidade máxima, o que representa pouco mais de 101 milhões de metros cúbicos d’água, sem contar a reserva da barragem de Mãe D’água, que está interligada ao Estevam Marinho, formando um complexo hídrico, cujo volume atual ultrapassa os 220 milhões de metros cúbicos. 

Os reservatórios são muito demandados e a perda hídrica não está sendo reposta em face da estiagem: diariamente, muita água sai de Coremas para diversas cidades da Paraíba e também para o Rio Grande do Norte.

O reservatório, que já foi o maior do Nordeste, completa 73 anos em maio próximo.

DIÁRIO DO SERTÃO com folhadovali.com

Tags:
PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade

MÚSICA AO VIVO

VÍDEO: Sucesso no Nordeste, cantor interpreta grandes bandas nacionais e internacionais no Xeque-Mate