header top bar

section content

Prejuízo para o Sousa foi de R$ 40 mil após Ministério Público vetar Marizão para estreia do Paraibano

O bombeiro Rômulo Gonçalves, conversou com a reportagem e esclareceu os pontos que levaram a reprovação do estádio Marizão em Sousa

Por Campelo Sousa

23/01/2020 às 15h15 • atualizado em 23/01/2020 às 21h55

A reportagem do Diário do Sertão visitou nesta quinta-feira (23) o estado de futebol Marizão na cidade de Sousa, Sertão da Paraíba, para mostrar de perto para os internautas a situação do gramado e a estrutura do campo esportivo que foi o único no estado da Paraíba proibido de realizar os jogos do Campeonato Paraibano de 2020. A Decisão foi tomada após uma reunião entre o Ministério Público da Paraíba (MPPB), a Federação Paraibana de Futebol (FPF) e alguns dirigentes de clubes.

Quais os problemas?
O major do 6° Batalhão de Bombeiros Militar em Sousa, Rômulo Gonçalves, conversou com a reportagem e esclareceu os pontos que levaram a reprovação do estádio Marizão:

“Toda a análise do projeto está sendo feita em João Pessoa, e em relação ao estádio Marizão ele infelizmente foi reprovado, por necessidades de hidrantes, cálculo do público de alguns lances de arquibancadas, modo gerador e sinalização e iluminação do túnel de acesso dos jogadores”, destacou.

VEJA MAIS
Sousa não poderá realizar jogos no Marizão, já o Atlético e os outros clubes tiveram estádios liberados

Sousa vai estrear fora de casa contra a Perilima; time intensifica treino em busca da vitória na estreia

Estádio Marizão em Sousa (foto: Lucas Vieira )

As providências
O presidente do Sousa Esporte Clube, também prestou entrevista ao Diário do Sertão e esclareceu que os problemas já estão sendo resolvidos para que o Marizão possa ser liberado para receber os jogos do Dinossauro do Sertão.

“O Marizão é sem sombras de dúvidas o campo mais completo do Sertão da Paraíba, são pequenos detalhes no laudo técnico que estão sendo corrigidos”, disse Aldeone.

Prejuízo
Aldeone revelou também que o prejuízo técnico para o Sousa foi de aproximadamente R$ 40 mil já que a estreia do Sousa seria em casa contra a Perilima, mas por conta das irregularidades no estádio, teve que jogar no Amigão e perdeu pelo placar de 2 a 1.

Jornalista Jucélio Almeida conversou com o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes

O TAC
O procurador de justiça do MPPB, Valberto Lira, estará em Sousa juntamente no dia 29 de janeiro, e deve ser feito um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para decidir sobre a liberação do estádio para os jogos do Dinossauro do Sertão.

Vai ter jogo?
No dia 02 de fevereiro o Sousa vai enfrentar o Treze, mas até o momento a FPF ainda não confirmou o local da partida.

DIÁRIO ESPORTIVO

Recomendado para você pelo google

EDUCAÇÃO

VÍDEO: Programa Mensagem Empresarial recebe empresárias e fala sobre o Instituto Aprender Mais

ELEIÇÕES 2020

Pesquisa DiáriodoSertão/Datavox mostra os nomes mais lembrados para vereador em Bernardino Batista

DE AUTORIA DE JEOVÁ CAMPOS

VÍDEO: ALPB vai realizar audiência em Cajazeiras sobre a lei da triagem para todos os recém-nascidos

REFLEXOS ECONÔMICOS

VÍDEO: Empresário explica os impactos do coronavírus e do aumento do dólar no comércio brasileiro