header top bar

section content

Francisco Cartaxo

Francisco Sales Cartaxo Rolim foi secretário de planejamento do governo de Ivan Bichara, secretário-adjunto da fazenda de Pernambuco – governo de Miguel Arraes. É escritor, filiado à UBE/PE e membro-fundador da Academia Cajazeirense de Artes e Letras – ACAL. Autor de, entre outros livros, Guerra ao fanatismo: a diocese de Cajazeiras no cerco ao padre Cícero.

Email: cartaxorolim@gmail.com

OPINIÃO | 09/04/2013 00:33

Imagem de Epaminondas Braga

José Epaminondas Braga nasceu no mesmo dia, no mesmo mês, no mesmo ano em que veio ao mundo Celso Furtado. Completaria 93 anos em 26 de julho deste ano. Nesse dia, dez anos depois, era assassinado, aqui no Recife, o presidente João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque. Coincidências, simples coincidências, mas Epaminondas as relembrava vez por […]


OPINIÃIO | 01/04/2013 00:00

A espada brilhou à luz da lua

A espada parecia uma lenda. Pendurada na parede como decoração encantava filhos e netos de Cristiano Cartaxo com histórias contadas pelos mais velhos. Era uma espada velha, feia, curvada, sem brilho, já um pouco amassada, muito diferente da outra pertencente a José Rafael, garboso tenente da reserva do glorioso Exército brasileiro, conquistada em plena Segunda […]


OPINIÃO | 24/03/2013 16:21

Cajazeiras e São José de Piranhas

  A história de Cajazeiras está ligada a de São José de Piranhas. Não falo da história recente, mas do passado, da origem dos dois municípios sertanejos. Por isso não me refiro à cidade atual, (ex-Jatobá), que substituiu o núcleo urbano inundado pelo Açude Engenheiro Ávidos. As ligações do presente são importantes, porém, no passado […]


OPINIÃO | 11/03/2013 23:37

A vingança do cabra Damião

  Quando os homens de Floro Bartolomeu da Costa e padre Cícero Romão Batista invadiram a casa de José Joaquim de Brito, no município de Várzea Alegre, sua mulher reuniu os filhos, todos menores de idade, e passou uma ordem severa: – Não quero ouvir ninguém chorar nem debaixo de peia, tá entendido? Minha avó, […]


OPINIÃO | 03/03/2013 12:55

Preguilesma no Aeroporto

Quando estive em Cajazeiras, semana passada, dei um pulo no inconcluso aeroporto Professor Pedro Moreira e, surpreso, descobri um estranho animal arrastando-se ao pé da cerca de arame. De mansinho, me aproximei e com muito esforço pude identificá-lo: um preguilesma. Não se trata daquele “monstruoso inseto de ventre abaulado cheio de pernas” que espantou o […]


OPINIÃO | 25/02/2013 22:46

As selas de Joaquim de Brito

  Quando os cabras chegaram à casa grande da fazenda de meu avô para prendê-lo, foram recebidos por sua mulher que lhes informou ter seu marido viajado. Desconfiados, os homens de Floro Bartolomeu conferiram com os olhos o que havia na varanda, no corredor e na sala. Atrevidos, percorreram outras dependências do imóvel, até mesmo […]


OPINIÃO | 16/02/2013 12:28

O ataque de Sabino Gomes

O ataque a Cajazeiras, comandado por Sabino Gomes, no dia 28 de setembro de 1926, teve enorme repercussão na imprensa, pela ousadia da investida contra uma cidade importante para os padrões da época: servida por estrada de ferro, polo agroindustrial algodoeiro, comercio expressivo, sede de bispado, centro cultural e de ensino reconhecido no Nordeste e […]


OPINIÃO | 11/02/2013 20:25

O escritor João Rolim da Cunha

  João Rolim da Cunha nos deixou no dia 24 de janeiro passado, às vésperas de completar 99 anos. Na semana seguinte, sua esposa, Detinha Leitão da Cunha, seguiu o mesmo caminho. Nascido no sítio Papamel, em 12 de maio 1914, ele percorreu muitos caminhos, com passagem pelo Exército longe do Nordeste, para depois voltar […]


OPINIÃO | 03/02/2013 12:14

De espingarda na mão

O diretor-geral do DER, engenheiro Ivon Rabelo, antes mesmo de sentar-se à minha frente, foi logo adiantando: – Secretário, temos um problema na estrada de Bonito, os técnicos do DER foram recebidos, lá perto de sua terra, de espingarda na mão. Tomei um susto. De sofre, vieram à memória casos de brigas e crimes antigos […]


OPINIÃO | 27/01/2013 11:11

Lampião assustou Cristiano Cartaxo

Cresci ouvindo meu pai narrar, vez por outra, o susto que passou ao ver-se frente a frente com Lampião. Cristiano Cartaxo contava sempre a mesma versão, quase com as mesmas palavras a indicar a veracidade do episódio por ele vivido. Certa ocasião, noite alta, ele se dirigiu à Farmácia Central, fundada pelo seu pai, o […]

Recomendado para você pelo google