header top bar

Renato Abrantes

section content

As Normas do Chão

11/09/2009 às 00h00

Por Padre Renato

Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão

Decepar a cana
Recolher a garapa da cana
Roubar da cana a doçura do mel
Se lambuzar de mel

Afagar a terra
Conhecer os desejos da terra
Cio da terra, a propícia estação
E fecundar o chão

Milton Nascimento e Chico Buarque compuseram música e letra acima transcrita, certamente imaginavam no poder de criação dos profissionais que se dedicam a aprimorar e manejar as normas que fazem com que o chão produza mais e mais, para matar a fome do homem, os agrônomos.

Do latim, ager, agri (campo), e do grego, nômos (normas), a agronomia é a ciência que se volta para as normas que regem o campo e o agrônomo é o cientista que estuda estas normas. A finalidade não poderia ser mais nobre e está descrita no parágrafo acima.

Numa época em que o malthusianismo está completamente desmoralizado, pois o planeta tem, sim, condições de produzir alimentos para a população, nos voltamos para países guerreiros como os Estados Unidos que, apenas para dar conhecimento, com o gasto de um dia em armamentos, poderiam saciar a fome dos famintos do mundo por quatro dias.

Que Deus faça surgir homens e mulheres comprometidos com esta causa. O chão é de todos e para todos dá de seus frutos. O conhecimento e a técnica, fruto da razão humana, e dom de Deus aos homens, aplicados aos labores agrários podem fazer com que o mundo se renove.

Eis os homens que afagam a terra e dela conhecem os seus desejos para, no tempo propício, fecundar o chão.

Eis os homens que da cana recolhem a garapa, roubando a doçura do mel e com ele festejando até se lambuzar.

Eis os homens que debulham o trigo, não deixando que nada dele se perca, extraindo daí um verdadeiro milagre, a fartura do pão.

Parabéns, senhores e senhoras agrônomos!

Somos gratos pela dedicação em ir adiante no conhecimento técnico das formas de o chão produzir mais para que menos tenham fome.

Parabéns, Edson Moreira de Abrantes, meu irmão, recém formado em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba. Cinco anos de labor, em que a paciência foi o seu pão e a esperança foi o seu norte. Força e coragem. Olhos abertos para o horizonte que agora se abre, coração sensível para os que necessitam de seus conhecimentos.

Orgulho-me de você.

Renato Abrantes

Renato Abrantes

Advogado (OAB/CE 27.159) Procurador Institucional da Faculdade Católica Rainha do Sertão (Quixadá/CE)

Contato: moreirabrantesadv@gmail.com

SE PRONUNCIOU

VÍDEO EXCLUSIVO: Homem suspeito de abusar de sobrinhas em Cajazeiras nega crime: “o que vale é prova”

À DISPOSIÇÃO DA JUSTIÇA

VÍDEO: Comandante dá detalhes da prisão de suspeito detido na região de Sousa após assalto a carro-forte

DESABAFOU

VÍDEO: Professor fala sobre decepção por falta de apoio para instalar o Museu do Futebol em Cajazeiras

CRÍTICA

VÍDEO: Pastor de São João do Rio do Peixe cita exemplos de xenofobia e exalta qualidades do Sertão

Renato Abrantes

Renato Abrantes

Advogado (OAB/CE 27.159) Procurador Institucional da Faculdade Católica Rainha do Sertão (Quixadá/CE)

Contato: moreirabrantesadv@gmail.com

Recomendado pelo Google: