header top bar

Rui Galdino

section content

Cartaxo contra todos

08/01/2018 às 09h44 • atualizado em 08/01/2018 às 09h45

Será que a façanha de Cartaxo de 2012, vai se repetir em 2018?

A política é realmente muito dinâmica. A nível estadual, em 2010, Cássio, furioso com Maranhão, em virtude da sua cassação, aliou-se a Ricardo, para derrotar Maranhão. Lembram? Em 2014, Maranhão, deu o troco, e aliou-se a Ricardo, para derrotar Cássio. Lembram? Nesse meio termo, eis que surge um nome novo, chamado Luciano Cartaxo, que em 2012, sozinho, derrotou a todos ( Cássio, Ricardo e Maranhão juntos ) e em 2016, com o apoio de Cássio e Maranhão, derrotou Ricardo, nas eleições municipais da capital. Lembram?

Pois bem. Agora estamos em 2018, mais uma eleição estadual se aproxima, e quando se imaginava que Cássio, Maranhão e Cartaxo, iriam caminhar juntos, para tentar derrotar o governador Ricardo, através do prefeito Luciano Cartaxo, liderança nova e em ascensão, eis que surge dois grandes empecilhos dentro da oposição: Maranhão e Romero, que se dizem também pré-candidatos ao governo, e com isso, dividindo a oposição e deixando Cartaxo, numa saia justa, próximo ao prazo de desincompatibilização.

Existe ou não um acordo entre eles, no sentido de caminharem juntos, com apenas um candidato, que esteja melhor posicionado nas pesquisas de opinião? Então, partindo do princípio, que o melhor e mais competitivo candidato dentro da oposição é Luciano Cartaxo, por que Maranhão e Romero, estão tumultuando o meio de campo, se dizendo pré-candidatos também? Será que vão isolar Cartaxo, o melhor e mais competitivo candidato da oposição? Finalmente, o que está havendo entre eles?

Enquanto isso, o governador Ricardo Coutinho, que está bem avaliado no seu governo e perante à opinião pública, tenta emplacar o nome de João Azevedo, um novato em campo, mas que foi e continua sendo, o principal mentor de todo o sucesso das administrações de Ricardo Coutinho. Dentro do governo, o “calo” estava sendo a vice-governadora Lígia Feliciano, porém, já soube que chegaram a um denominador comum, ou seja, João, vai ser o governador tampão e candidato à reeleição, Ricardo, vai disputar o senado e Lígia, será sua 1ª suplente.

É aquela famosa “Operação Azevediana” que já havia dito que estava em andamento e que agora está se sacramentando nos bastidores do governo. Então, caminhamos para o seguinte quadro: MDB e PSDB juntos, em torno da candidatura de José Maranhão, para o governo, Lira e Cássio para o senado. PSB, PDT, PT, DEM, PTB, etc, em torno de João Azevedo, para o governo e Ricardo para o senado. E Luciano Cartaxo, isolado! Será isso mesmo que vai acontecer?

De todos os pré-candidatos a governador, dos grupos políticos que até agora estão aí, o único que já teve a coragem e experiência de derrotar e vencer os demais grupos políticos juntos, foi Luciano Cartaxo, nas eleições municipais de 2012. Cartaxo, que na época era do PT, derrotou o PSDB, o PMDB e o PSB. Lembram? Será que a façanha de Luciano Cartaxo, que está no PSD e deverá ir para o PMN em breve, poderá se repetir em 2018, agora, numa eleição estadual?

Sempre defendi uma união política entre Cartaxo e Ricardo, porém, creio que a esta altura do campeonato, visando 2018, não será mais possível. Agora, não entendo porque o PSDB de Cássio e Romero e o MDB de Maranhão, estão querendo isolar Luciano Cartaxo! Não brinquem com Cartaxo, ele já demonstrou que não tem medo de nada, que é bom de urna e não teme desafios.

Acho o estilo de Luciano Cartaxo, muito parecido com o de Ricardo Coutinho, aliás, ambos vem de uma mesma origem e escola partidária, ou seja, o velho PT de guerra! Gente, sempre acreditei no destino, pois, o que tem para acontecer, tem realmente, muita força! Às vezes, não entendemos quando os fatos conspiram ao contrário do que imaginamos, porém, isso acontece para que novos ventos apareçam e nos conduza a um porto seguro. Para isso, é preciso sentir o que diz o coração, saber ouvir a voz do tempo e acreditar que nada acontece por acaso.

Essa eleição de 2018, depois de tanta safadeza e corrupção que vem acontecendo em nosso país, vai ser uma eleição bastante diferente, um grande divisor de águas. Quem achar que a união de A com B, para derrotar C ou vice versa, será importante, como já aconteceu na Paraíba, desta vez vai sobrar na curva e quebrar a cara. O povo está vendo tudo e já está sabendo quem é quem. Por isso, deveremos ter muitas renovações e surpresas.

Não brinquem com o povo!

Rui Galdino

Rui Galdino

Rui Galdino, é advogado, jornalista, empresário e apresentador do programa CONVERSANDO COM RUI GALDINO, na TV MASTER.

Contato: ruigaldino@hotmail.com

VÍDEO: Psicologia no Ar recebe diretores e psicóloga de organização que promove cidadania em Cajazeiras

NOVIDADES

Xeque-Mate visita lançamento do novo plano da Eletrosorte, que firmou parceria com gigante dos seguros

FUTEBOL DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Dirigentes e ex-jogadores relembram histórias marcantes do Duque de Caxias, que completou 50 anos

VÍDEO: Programa de rádio que é sucesso na região de Campina fecha parceria com emissora de Cajazeiras

Rui Galdino

Rui Galdino

Rui Galdino, é advogado, jornalista, empresário e apresentador do programa CONVERSANDO COM RUI GALDINO, na TV MASTER.

Contato: ruigaldino@hotmail.com