header top bar

José Ronildo

section content

Desmonte do G-11

28/08/2020 às 16h11

Coluna de José Ronildo

Mesmo sem esforço ou pressão por parte do Governo, o grupo paragovernista da Assembleia Legislativa da Paraíba, que já foi liderado pelo deputado cajazeirense, Júnior Araújo, denominado G11, perdeu três integrantes.

Os deputados Pollyanna Dutra (PSB), Nabor Wanderley (Republicanos) e Taciano Diniz (Avante) anunciaram, oficialmente, desligamento do bloco formado por bancadas diferentes da Casa de Epitácio Pessoa. Pelo que se observa, o grupo também sentiu a ausência de um dos seus principais idealizadores, no caso, o deputado Genival Matias, que faleceu recentemente. A formação do grupo no início da atual legislatura deu muito o que falar. O ex-governador Ricardo Coutinho chegou a dizer que se fosse ele o governador, não aceitaria.

Na prática, o governador tinha duas bancadas aliadas. Esses parlamentares entenderam naquele momento ser importante a união visando o fortalecimento dentro da própria Assembleia, com a ocupação de espaços importantes nas comissões e se fortalecendo também junto ao governo. João Azevêdo preferiu não ir para o confronto ou a retaliação e o tempo comprovou que estava certo. A pandemia também deve ter contribuído para o distanciamento entre os deputados.

Aliás, João voltou a fazer a política tradicional, valorizando os deputados da sua base, que passaram a fazer inclusive, indicações no governo, em suas regiões, o que não vinha acontecendo no governo de Ricardo Coutinho. Aqui em Cajazeiras, apenas um cargo ainda resiste à política implementada pelo ex-governador de fazer nomeações à revelia da classe política, no caso, a gerência da Regional de Educação. Na época, aliados como o ex-prefeito Carlos Antônio e Denise Albuquerque, terminaram “aceitando” a decisão do governador que empurrou “guela abaixo” nomes escolhidos por ele e que, inclusive, não eram sequer de Cajazeiras.

Aliança
Após a aliança localizada entre PP e Cidadania, em João Pessoa, começaram uma série de especulações em relação a Cajazeiras, onde as duas legendas são rivais. Chegaram até a falar em uma aliança, negada peremptoriamente pelo prefeito José Aldemir e pelo deputado estadual, Júnior Araújo. O parlamentar também disse que não é verdade que o governador, em função dessa aliança em João Pessoa iria ficar neutro em Cajazeiras. João apoia a candidata do seu partido na terra do padre Rolim e isso ficou cristalino. O resto é pura invencionice.

Vacina
Se as pesquisas em curso confirmarem o sucesso que obtiveram até então, as vacinas de covid-19 serão as mais rápidas já desenvolvidas pela ciência. Menos de um ano depois dos primeiros casos da doença na China, em dezembro de 2019, testes em milhares de humanos já estão sendo feitos pelo mundo, incluindo o Brasil. A expectativa é muito grande para chegada dessas vacinas.

Insegurança
O quiosque do radialista Fonfom, no Leblon do Açude Grande foi arrombado pela sexta vez durante a madrugada. Na quinta vez uma amiga chegou a fazer uma vaquinha na internet para que ele pudesse recomeçar. Poucos dias depois, roubaram novamente. Outros estabelecimentos pequenos também têm sido alvo dos larápios. Lamentável.

Contra
A deputada estadual Drª Paula mesmo defendendo uma aliança do seu partido, o PP, como o governador João Azevêdo, não se intimidou em votar contra a reforma da previdência estadual e ainda fez uma ampla propagada do voto, alegando que ficou do lado dos servidores, diferente dos seus colegas aqui de Cajazeiras, Jeová e Júnior Araújo. Para os parlamentares foi uma forma de tentar jogá-los contra à opinião pública.

Justificativa
Jeová e Júnior disseram que lei era uma adequação da reforma da previdência nacional e que era necessária para contar o avanço do desequilíbrio financeiro do instituto que poderia no futuro não ter como pagar aos aposentados e pensionistas. Evidente que o fato de serem governo também pesou. A proximidade das eleições pelo visto reacendeu o embate entre os deputados cajazeirenses na Assembleia.

Nova escola
Em entrevista ao programa Rádio Vivo, da Alto Piranhas, o deputado estadual Júnior Araújo confirmou que uma nova escola será construída no espaço funcionava a Escola Manoel Mangueira e que está com sua estrutura comprometida. Ele disse que o governador João Azevêdo já anunciou a liberação dos recursos superiores a R$ 5 milhões que agora é só esperar o resultado do processo licitatório e todos os seus trâmites. Será uma nova escola, moderna, climatizada e com tudo novo, tranquilizando a comunidade escolar.

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Leonardo Gadelha diz que saúde de Sousa está na UTI, e Tyrone chama o adversário de ‘alienígena’

PROPOSTAS PARA SOUSA

VÍDEO: Em debate, candidato propõe modernização do DAESA, e adversário diz que o órgão é um ‘engodo’

DEBATES 2020

VÍDEO: Fábio Tyrone e Valdeci Filho divergem sobre investimentos em moradia popular na cidade de Sousa

"INGRATIDÃO"

VÍDEO: Denise responde a Zé Aldemir após ter família adjetivada de ‘casal anfitrião da Polícia Federal’

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!