header top bar

José Ronildo

section content

Espaços

26/01/2018 às 09h18 • atualizado em 26/01/2018 às 10h25

Ricardo Coutinho e Efraim Morais

Tanto na oposição, quanto na situação, a disputa por espaços na chapa majoritária já começou, principalmente, na função de vice-governador, mas também existem as duas vagas de senador e duas de quatro de suplentes, caso a oposição chegue a um entendimento e lance apenas um candidato ao governo (no momento são três).

Circulou uma informação essa semana em alguns portais dando conta de que o governador Ricardo Coutinho teria pedido a Efraim Morais para deixar o governo e se preparar para ser candidato a vice-governador.

Se realmente for verdade, como fica o PTB de Wilson Santiago, que certamente também almeja a vaga, provavelmente para Wilson Filho, já que o desejo do pai é reconquistar seu mandato em Brasília e o PR de Wellington Roberto, que certamente que seu espaço, se não como vice-governador, certamente como candidato a senador, um sonho alimentado desde quando passou pelo senado, com o falecimento de Humberto Lucena.

O PT é outro partido que também quer seu espaço na majoritária e apresenta o nome do deputado federal, Luiz Couto, para o Senado. O governador Ricardo Coutinho teria sondado o deputado federal, Veneziano para se candidato a senador e o próprio Vené disse que aceitaria o desafio.

Em relação ao deputado federal, Wellington Roberto, ele já mandou seu recado para o governador. Espera reciprocidade e reconhecimento, uma ameaça velada de que se isso não acontecer, poderá abandonar o barco.

Do lado da oposição, o empresário Deca, que mais uma vez não se preparou para disputar um mandato de deputado federal, também estaria desejoso de figurar como candidato a vice. Disputar o senador, filiado ao PSDB e aliado de Cássio, que deve ser candidato à reeleição, fica difícil. Além do mais, caso Luciano seja o candidato a governador, tem a esposa do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, com o nome cotadíssimo para ocupar o espaço de vice.

PT não aceita DEM

O presidente estadual do PT, Jackson Macedo, ameaçou, nesta segunda-feira (22), deixar a ala de alianças do governador Ricardo Coutinho caso o DEM venha figurar na chapa majoritária do PSB, que tem como pré-candidato a governador, João Azevedo. O DEM foi a favor do golpe. Se o PSB compor com o partido, nós estamos fora da coligação, pontuou o petista.

De acordo com Jackson Macedo, o DEM é o contrário do que o PT defende e, caso aconteça a composição, o partido poderá sair com candidatura própria ao Governo do Estado.

Rápidas

*Na contramão da opinião popular, o deputado federal Efraim Filho comemorou a condenação do ex-presidente Lula. Mágoas antigas.

*O grupo político do prefeito Fábio Tayrone, em Sousa, respirou aliviado quando saiu a informação dando conta de que Wilson Filho será candidato a deputado estadual.

*Várias lideranças e militantes não querem votam em Wilson Filho e agora abre espaço para que Lindolfo Pires entre na disputa por uma cadeira na Câmara Federal.

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado para você pelo google

CRÍTICAS A IMÓVEL ALUGADO

VÍDEO: Interdição de escola gera embate entre professores e gerente de Educação na cidade de Cajazeiras

ACIDENTE DE MOTO

EXCLUSIVO: Do hospital, Paulo Feitoza revela que quase ficou paraplégico e diz que está vivo por milagre

NA TV

VÍDEO: Casal de idosos volta a fazer apelo para reformar casa que corre risco de desabar em Cajazeiras

ZÉ LIANÇA

VÍDEO: Carnavalesco que fundou primeira escola de samba de Cajazeiras será homenageado na Praça do Frevo

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br