header top bar

Renato Abrantes

section content

Morte, Mistério e Fascínio

29/10/2008 às 00h00

A morte, como a vida, tem seus mistérios e seus encantos.

Eis o evento que a todos marcará, mas que quase ninguém se propõe a refletir, por puro medo, por medo daquilo que não nos é totalmente desvendado agora, por medo do encanto e do fascínio que a morte gera.

Fascínio sim! Quão bom é visitar um cemitério e, ali, onde não há mais dor nem sofrimento, sentir-se um com os que já partiram. Sentar-se numa sombra acolhedora e meditar, sozinho, a respeito da vida, da morte, do paraíso que nos aguarda, do inferno que devemos, desde já evitar com todas as nossas forças.

Ao invés de medo, a morte deve ser para nós, certeza de esperança. Esperança de vida eterna, conquistada para nós por Cristo, com a sua morte. Certeza de ressurreição futura, de vitória definitiva sobre a morte, porque Cristo ressuscitou.

Porque temer a morte. Pelos seus mistérios? Ora, os mistérios da morte já nos foram desvendados. Sabemos o que nos irá acontecer. Pelos encantos, pelo fascínio, pela atração? Não! O encanto da morte não gera medo. Gera a esperança e a certeza, a ponto de, juntos com o Cristo pregado na Cruz Redentora, desafiá-la; não por brincadeira (um “brincar” de morrer), mas por coisa muito séria: a salvação de nossa alma!

Que, contemplando nossos falecidos que já estão na eternidade (queira Deus, eternidade feliz, junto dEle), nós também alimentemos em nós a esperança da vida eterna e a certeza da ressurreição futura, pilares fortes de nossa fé.

Que todos os féis falecidos descansem na paz que merecem.

“Não está em lugar algum
Não adianta procurar
Quando as flores murcham
Quando os perfumes não mais existem
Não adianta procurar
Tudo já se foi
A canção não soa mais
O sol partiu sem avisar
E agora só resta o silêncio
Mas veja como é belo o silêncio
Veja como tudo e nada caminham juntos
Por isso hoje a tempestade cantou
E amanhã quem sabe, quem irá cantar…
Mas estamos aqui…
Com as vozes secas e um brilho opaco no olhar
E na verdade, tudo é belo assim mesmo…”

(Glaudson Eduardo Alves de Morais)

Renato Abrantes

Renato Abrantes

Advogado (OAB/CE 27.159) Procurador Institucional da Faculdade Católica Rainha do Sertão (Quixadá/CE)

Contato: moreirabrantesadv@gmail.com

TRISTEZA

VÍDEO: Atos fúnebres dos PRFs assassinados em Fortaleza é marcado por homenagens e muita comoção

SITUAÇÃO DIFÍCIL

VÍDEO: Portador de doença rara que mora em sítio de Cajazeiras fala sobre dificuldades para tratamento

COMUNICADO

VÍDEO: CDL de Cajazeiras confirma fechamento do comércio no Dia do Comerciário; Sousa funciona normal

LUTO

VÍDEO: Cajazeirense de 16 anos perde luta contra tumor na cabeça e morre em hospital de João Pessoa

Renato Abrantes

Renato Abrantes

Advogado (OAB/CE 27.159) Procurador Institucional da Faculdade Católica Rainha do Sertão (Quixadá/CE)

Contato: moreirabrantesadv@gmail.com

Recomendado pelo Google: