header top bar

Gildemar Pontes

section content

O amor e a razão de sua existência

24/12/2019 às 14h06

Coluna de Gildemar Pontes

O que faz alguém caminhar com fé? Creio que, em primeiro lugar, uma autoestima que estabiliza os pensamentos em torno das lutas, das conquistas e das vitórias sobre tudo que o desejo consciente promoveu. Não trato a fé como algo religioso, mas como uma força interior capaz de gerar energia.

Desde os tempos mais esquecidos, dos quais não fizemos parte, gastávamos muita energia para vencer longas distâncias, mover grandes obstáculos e sobreviver no meio de uma natureza hostil. Com o desenvolvimento do logos, da razão e da consciência, fomos desenvolvendo formas de gerar energia através de equipamentos rudimentares como uma simples alavanca, até o acelerador de partículas, engenhosa criação da tecnologia gerada pelo homem. Por isso, a energia saiu do seu estado natural para formas de utilização em benefício do homem.

Sim, mas é preciso usar essa energia que está dentro de nós, porque está em tudo, de forma a nos beneficiar como seres humanos, para promover a harmonia e o equilíbrio entre as forças internas e as forças externas em favor de todos. Talvez a matemática apresente uma fórmula complexa de representar esse equilíbrio. É provável que muitos seres possam ter percebido como conseguir, porém como estender isso aos demais? É tarefa de muitos em domínio de um processo evolutivo que alie ciência, lógica e fé mais o componente que nos liga ao divino, sendo este divino de natureza vária nas mais variadas formas de religião. Portanto, a religião é apenas um componente complementar a um processo de educação integral que une mente, corpo e conhecimento através da ciência, da filosofia e dessa energia que nos apossamos quando, plenamente conscientes, caminhamos na direção da evolução harmônica dos homens.

Quem sabe, então, definir o amor diante desta perspectiva de ver o mundo como um somatório de energias que se interpõem entre a natureza e a capacidade de utilizar a energia para a evolução humana? O amor é a maior parcela de energia que nos alicerça a humanização. Supera todas as explicações filosóficas. Daí que existe nas bases de todas as religiões, das inquietações científicas e das formulações filosóficas, porque antes está no homem que se integrou à natureza, harmonizando-a e deixando-a menos brutal para se vencer os caminhos um dia tão longos.

Não saberia dizer o que foi mais importante para essa evolução, se o logos, a fé ou a junção dos dois no amor. Enquanto me aproximo dos dias finais da minha existência, tenho mais convicção que o amor me dá a única certeza de que sou necessário. É por isso que amo e gero energia para que o mundo não seja cinza, apático e hostil à evolução.

Gildemar Pontes

Gildemar Pontes

Escritor e Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, em Cajazeiras. Graduado em Letras pela UFC, Mestre em Letras UERN. Doutorando em Letras UERN. Editor da Revista Acauã e do Selo Acauã. Tem 22 livros publicados e oito cordéis.

É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Vencedor de Prêmios Literários locais e nacionais. Foi indicado para o Prêmio Portugal Telecom, 2005, o principal prêmio literário em Língua Portuguesa no mundo. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 3º Dan.

Contato: gilpoeta@yahoo.it

VALORIZAÇÃO

VÍDEO: Prefeito de Monte Horebe é o único a pagar 14º salário para professores, no Sertão paraibano

ORGULHO NORDESTINO

VÍDEO: Compositor que teve infância na Paraíba e é destaque nacional, fala sobre trajetória na música

SOLIDARIEDADE

VÍDEO: TV Diário do Sertão faz campanha para família cajazeirense alcançar o sonho da casa própria

TRÁFICO NA UFPB

VÍDEO: “Vamos separar estudantes de traficantes” diz deputado sobre Operação Residence na UFPB

Gildemar Pontes

Gildemar Pontes

Escritor e Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, em Cajazeiras. Graduado em Letras pela UFC, Mestre em Letras UERN. Doutorando em Letras UERN. Editor da Revista Acauã e do Selo Acauã. Tem 22 livros publicados e oito cordéis.

É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Vencedor de Prêmios Literários locais e nacionais. Foi indicado para o Prêmio Portugal Telecom, 2005, o principal prêmio literário em Língua Portuguesa no mundo. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 3º Dan.

Contato: gilpoeta@yahoo.it

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!