header top bar

José Ronildo

section content

Presidente

16/11/2018 às 12h56

Não foi preciso uma intervenção militar para o Brasil eleger um nome identificado com as forças armadas e com apoio da polícia Militar do País inteiro. O fato é que após a redemocratização do País, os militares voltaram à cena. Agora com uma diferença: terá que respeitar as regras democráticas.

Muita gente vinha defendendo uma intervenção militar no País, inclusive, portando faixas em manifestações, entendendo que só o exército seria capaz de debelar a corrupção e o avanço do crime organizado.

Se ele perdesse a eleição poderíamos ter um golpe militar, afinal tinha clima pra isso no País, pois teve o apoio maciço da Polícia Militar. Certamente manifestações violentas teriam explodido por todo País.

*Bolsonaro defende a volta da disciplina Educação Moral e Cívica nas escolas, como forma de despertar o respeito e amor à pátria, desde criança. Como Bolsonaro se posicionou contra a igualdade de gênero e o Kit gay nas escolas, bem como, contra o aborto, ele teve o apoio maciço também dos evangélicos e católicos, aliás, o presidente ficou muito irritado com uma questão no Enem que tratou unicamente do universo gay.

O presidente eleito Bolsonaro anunciou que vai extinguir o Ministério do Trabalho, incorporando a outro ministério. Já trabalha mudanças na previdência e aguarda-se o que ele pretende mudar mais na questão trabalhista.

Expectativa também para o anúncio por parte do novo governo em relação ao crime organizado que hoje dominam os presídios brasileiros. Essas facções geralmente, provocando caos no País, incendiando ônibus e até matando policiais, quando têm seus interesses contrariados.

RÁPIDAS

*A família Gadelha saiu extremamente enfraquecida nas eleições deste ano.

*O filho do deputado federal, Marcondes Gadelha, Leonardo Gadelha não conseguiu se eleger deputado federal e Renato Gadelha perdeu o mandato de deputado estadual.

*Aliás, o município de Sousa saiu enfraquecido, pois Lindolfo Pires também não conseguiu se reeleger deputado estadual.

*Já Cajazeiras que vinha elegendo dois deputados estaduais conseguiu eleger três.

*O governo do Estado deixou população e imprensa de Cajazeiras frustrados quando deixou de fora o IML, a 6ª Ciretran e o prédio onde vão funcionar as novas delegacias de fora do pacote de inaugurações este ano.

*Até o momento os aliados do governo do Estado em Cajazeiras não explicaram porque as obras de reforma da Escola Estadual foram paralisadas novamente.

*Os apoiadores de Júnior Araújo em Cachoeira dos Índios, os empresários Júnior e Chagas do Loteamento, prometeram e cumpriram. Fizeram uma festa com Bonde do Brasil.

*Júnior também foi a São José de Piranhas, agradecer a votação data por seus apoiadores naquele município, em Monte Horebe e Bonito de Santa Fé.

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br