header top bar

José Ronildo

section content

Redução no número de homicídios

29/11/2019 às 09h35

Coluna de José Ronildo

A Paraíba apresentou dez meses de redução consecutiva de assassinatos em 2019. O resultado das ações da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds) e do Programa Paraíba Unida pela Paz foi divulgado pelo governador João Azevêdo, segunda-feira (25), durante o programa semanal ‘Fala, governador’, transmitido em cadeia estadual pela rádio Tabajara.

De acordo com dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Sesds, de janeiro a outubro a queda acumulada foi de 22%, com o registro de 786 ocorrências de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são os homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte. Em 2018, no mesmo período, foram 1.008 casos. Já os assassinatos de mulheres tiveram queda de 7%, com 65 casos (sendo 33 feminicídios), contra 70 no ano passado.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, os números são reflexos dos investimentos do governo e da união das forças de segurança do Estado. “Nós estamos promovendo grandes ações na segurança, fazendo com que recursos relacionados a pagamentos de bolsas, equipamentos, armamentos e tecnologia sejam constantes. A criação do BEPMotos de João Pessoa e de Campina Grande, da Patrulha Maria da Penha, a implantação de batalhões e a construção dos Centros de Comando e Controle de João Pessoa, Campina Grande e Patos têm feito com que a segurança pública da Paraíba continue avançando e a população da Paraíba pode ficar certa de que esse é um foco do governo e vamos continuar com esse olhar constante”, assegurou.

As estatísticas apontam que, em termos de taxa, no comparativo entre 2010 e 2018, a Paraíba saiu de 41,5 assassinatos por cem mil habitantes para 24,3, representando uma redução acumulada de 43%. Em João Pessoa, a taxa caiu de 71,3 homicídios por cem mil habitantes para 24,3 (-66%) e em Campina Grande de 51,7 para 23,3 assassinatos por cem mil habitantes (-74%).

Risco
Para algumas pessoas, o que vem acontecendo com os ex-prefeitos de Cajazeiras e região, não deixa de ser um risco para um jovem médico-cirurgião, com um futuro promissor no setor público e na iniciativa privada, como Carlos Filho, ser prefeito, em relação ao seu futuro.

Carlos Filho hoje é plantonista em alguns hospitais públicos na Paraíba e em outros estados. Hoje, vários ex-prefeitos estão proibidos de contratar com o serviço público, após terem sido acusados de irregularidades administrativas por parte do Ministério Público que acompanha tudo com uma lupa.

Em alguns casos, os gestores nem sabiam que estavam cometendo alguma irregularidade, outros foram mal assessorados. O atual prefeito de Cajazeiras, José Aldemir, por exemplo, está com seus bens bloqueados, simplesmente por ter nomeado uma secretária que já tinha dois vínculos empregatícios com o setor público e ficou sem uma de suas aposentadorias. “Uma coisa é certa, não é fácil ser prefeito de Cajazeiras”. É pressão de todo lado.

Joca Claudino
O pré-candidato a prefeito de Joca Claudino, o empresário Rinaldo Cipriano esteve no município intensificando o contato com as lideranças e já visitando comunidades rurais. Ele afirmou Joca Claudino não precisa voltar a ser distrito.

Precisamos mudar a administração, nossa população não aguenta a continuidade desse governo que aí está e que não consegue sequer pagar em dia o salário dos funcionários; precisamos de uma nova era, se referindo ao governo da atual gestora Jordhanna Lopes. A população precisa mudar esse sistema.
O município precisa voltar a crescer e o povo precisa voltar a sorrir, afirmou Rinaldo.

Farpas
O ex-governador Ricardo Coutinho afirmou em um encontro do PSB que não trai na política, mas tem sido traído. Certamente se referia a aliança rompida em um passado recente com Cássio e mais recentemente com o governador João Azevêdo. Ele voltou a lançar farpas contra o atual governo dizendo que o ritmo estava mais lento em comparação com sua gestão.

Reunião
Segundo informações, o deputado estadual, Júnior Araújo e a ex-prefeita Denise Albuquerque estiveram reunidos em João Pessoa. Os dois discutiram as possíveis alianças para 2020 e os prazos estipulados pela justiça eleitoral para desfiliação e filiações partidárias.

Nos bastidores circula que a Denise estaria próxima de se filiar ao Avante a convite do próprio Júnior Araújo e também do presidente da sigla, o também deputado Genival Mathias.

Com muitas indefinições dentro do partido socialista, a ex-prefeita cajazeirense pensa em mudar de sigla, mas tudo passará pelo governador João Azevêdo (PSB), disse uma fonte.

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado para você pelo google

PROBLEMA SOCIAL

VÍDEO: Conselho Tutelar notifica pais por causa de crianças pedindo nos semáforos de Cajazeiras

OPÇÃO RELIGIOSA

VÍDEO: Retiro de Carnaval de Pombal anuncia programação da 35° edição com atrações a nível nacional

CAMPEONATO PARAIBANO

VÍDEO: Wesley, Éder Paulista e o técnico Ederson Araújo aprovam estreia do Atlético e elogiam a torcida

FALTA DE COMODIDADE

Professora cobra fiscalização na ocupação de calçadas por comerciantes que interfere a mobilidade urbana

José Ronildo

José Ronildo

Redator do Jornal Gazeta, Radialista e apresentador do Microfone Aberto da Rádio Alto Piranhas

Contato: altopiranhas@uol.com.br