header top bar

section content

Setembro Amarelo : Governo do Estado realiza campanha de prevenção ao suicídio

A Campanha Setembro Amarelo é realizada desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Por Redação Diário

08/09/2016 às 18h22

O Governo do Estado, por meio da Coordenação Estadual de Saúde Mental, está iniciando a Campanha Setembro Amarelo 2016, que tem por objetivo alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Durante todo o mês, a Rede de Atenção Psicossocial desenvolverá uma programação especial, realizada em sua maioria pelos municípios. Além disso, dia 19 de setembro, às 9 h, no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba (Cefor-PB), será realizada a mesa redonda “Suicídio: Cessar a dor e não a vida”.

A Campanha Setembro Amarelo é realizada desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações. O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio é comemorado em 10 de setembro. As ações em alusão à data são realizadas continuamente por meio da Rede Pública, que oferece atenção integral em saúde para casos de tentativa de suicídio.

Para isso, a Rede de Atenção Psicossocial é fundamental para prevenção. “O fato de termos redes de serviço que acolhem e atendem pessoas com estes distúrbios, por si, já tem um efeito preventivo. Outro ponto importante é que ter esta rede permite o acesso de pessoas que nunca tiveram este tipo de problema, mas podem vir a procurar em momentos de dificuldade”, explicou o psicólogo da Coordenação Estadual de Saúde Mental da SES, Lucílvio Silva.

Quem precisa de atendimento para transtornos mentais no Sistema Único de Saúde (SUS) pode contar com os Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Nesses estabelecimentos o paciente recebe atendimento próximo da família, assistência médica especializada e todo o cuidado terapêutico conforme o seu quadro de saúde. Quando recomendado pelo médico, o SUS disponibiliza gratuitamente medicamentos que podem auxiliar no tratamento dos pacientes.

De acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), de 2011 até julho de 2016, foram registrados 1036 óbitos por suicídio. Não há uma estatística específica sobre as causas de suicídio. Segundo o psiquiatra e ex-coordenador Nacional de Saúde Mental, Roberto Tykanori, entre os principais fatores de risco estão os transtornos mentais, como: depressão, alcoolismo, esquizofrenia; questões como isolamento social, desemprego, questões psicológicas pontuais, como perdas recentes e desentendimento e dinâmica familiar; além de condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer.

“Esse é o mês no qual fazemos esse alerta internacional de prevenção ao suicídio dizendo que é possível sim prevenir, e o Governo do Estado está cada vez mais preocupado com essa temática. Entre jovens de 15 a 29 anos o suicídio é a segunda causa de morte, por isso o a SES, através da Coordenação de Saúde Mental, está apoiando essa campanha, que é encabeçada pelo Centro de Valorização da Vida e pela Associação Brasileira de Psiquiatria. E para marcar esse mês realizaremos essa mesa redonda no Cefor, onde vamos ter psicólogo, psiquiatra e uma usuária falando desta questão do suicido, mostrando que é possível sim cessar com a dor e não com a vida”, concluiu a coordenadora estadual de Saúde Mental, Shirlene Queiroz.

SECOM-PB

Tags:
QUARTO EPISÓDIO

Em homenagem ao Dia das Crianças, programa Coisas de Cajazeiras entrevistou uma turma esperta e antenada

EMOÇÃO E REVOLTA

VÍDEO: Após um ano e três meses, Victória Albuquerque é sepultada sob lágrimas e protestos em Cajazeiras

CRISE?

VÍDEO: Empresário afirma que tem vagas de emprego em Cajazeiras, mas faltam profissionais capacitados

DIRETO AO PONTO

Eleitos em Cajazeiras devem se comprometer com aeródromo, estrada de Boqueirão e hospital, diz colunista