header top bar

section content

Agevisa alerta que pessoas vacinadas contra febre amarela só poderão doar sangue após um mês

A recomendação do Ministério da Saúde é que os doadores que já tiverem sido vacinados deverão aguardar quatro semanas (contadas da data da vacinação) para doar sangue.

Por Priscila Belmont

06/03/2017 às 18h18

Os doadores que já tiverem sido vacinados deverão aguardar 4 semanas para doar sangue. (Fotos Ilustrativa: Ângelo Lima)

“As pessoas que tomarem vacina contra a febre amarela e desejarem doar sangue só poderão fazê-lo após quatro semanas da data da vacinação”, alertou a diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), Maria Eunice Kehrle dos Guimarães. Ela informou que os critérios técnicos para triagem clínica dos candidatos à doação de sangue, e também dos potenciais doadores de órgãos e tecidos, foram definidos por meio das Notas Técnicas 001 e 011/2017, elaboradas conjuntamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde.

Cópias das Notas Técnicas foram encaminhadas ao Hemocentro/PB (coordenador da Rede Estadual de Sangue) e também às Vigilâncias Sanitárias municipais, especialmente das cidades onde há unidades de coleta de sangue e de transfusão sanguínea.

Conforme explicou a gerente-técnica de Inspeção e Controle de Sangue e Hemoderivados da Agevisa/PB, Iara Coeli da Nóbrega Lins, os novos critérios para triagem de candidatos à doação de sangue e transplante de órgãos e tecidos foram estabelecidos como medida preventiva em face dos riscos de transmissão do vírus da febre amarela. As Notas Técnicas, segundo ela, estão disponíveis no endereço http://portal.anvisa.gov.br/notas-tecnicas1 e devem ser observadas tanto pelos doadores e potenciais doadores quanto (e especialmente) pelos profissionais de saúde que atuam na área.

“As Notas Técnicas 001 e 011/2017foram emitidas devido aos recentes registros de casos de febre amarela silvestre em algumas regiões do Brasil e em face da necessidade de se considerar o risco de transmissão dessa doença por meio da transfusão sanguínea ou do transplante de órgãos e tecidos”, comentou Iara Coeli. Ela observou que há relatos de transmissão do vírus da febre amarela por transfusão, após a vacinação de doadores de sangue.

Ainda segundo a gerente-técnica de Inspeção e Controle de Sangue e Hemoderivados da Agevisa/PB, as Notas Técnicas indicam também que os critérios referentes ao período de inaptidão clínica poderão ser mais restritivos caso os serviços especializados avaliem ser mais apropriado para a realidade epidemiológica local.

“A recomendação do Ministério da Saúde é que os doadores que já tiverem sido vacinados deverão aguardar quatro semanas (contadas da data da vacinação) para doar sangue. E aqueles que ainda não tomaram a vacina contra a febre amarela e pretendam (ou necessitem) tomá-la, devem comparecer ao hemocentro mais próximo para fazer a doação antes da tomarem a vacina”, enfatizou.

Secom

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”

É DO SERTÃO!

Cantores mirins do Vale do Piancó estão fazendo sucesso e bombando em vários estados brasileiros