header top bar

section content

Mulher é presa tentando entrar em presídio do Sertão com punhal escondido no ânus

A acusada confessou que a arma seria entregue ao namorado, que está cumprindo pena no presídio, para que ele se defendesse de ameaças

Por

31/10/2015 às 19h49

Punhal foi detectado após exame de raio x realizado em hospital da cidade

Na manhã deste sábado (31), agentes penitenciários do principal presídio de Catolé do Rocha, no sertão do estado, se surpreenderam com a tentativa de uma mulher de adentrar àquela unidade prisional com uma arma.

Apesar de ser comum mulheres serem flagradas em presídios tentando entrar com objetos ou drogas nas suas partes íntimas, se deparar com um caso de uma arma branca dentro do ânus ainda surpreende quem trabalha nesses locais.

No Presídio Padrão Manoel Gomes da Silva uma mulher de 27 anos foi presa em flagrante quando tentava entrar com um punhal escondido dentro do ânus. Ela tentou entrar com a arma durante o horário de visita. Mas no momento da revista íntima, as agentes penitenciárias desconfiaram do seu comportamento aparentemente nervoso.

A jovem foi conduzida para um hospital da cidade, onde um exame mais criterioso seguido de um raio x detectaram a presença da arma branca no ânus.

Ela confessou que a arma seria entregue ao seu namorado, que está cumprindo pena no Presídio Manoel Gomes da Silva, para que ele se defendesse de ameaças que estaria sofrendo de outros detentos. Após os exames, a acusada foi encaminhada à delegacia e em seguida a uma cadeia pública.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Secretária de Cajazeiras revela que lixão começou a funcionar irregular na cidade e falou de ação no MPF

JÁ GANHOU NOVE MEDALHAS

VÍDEO: Garotinho campeão de karatê vende trufas em Cajazeiras para participar do Mundial em Fortaleza

COBRANÇA

VÍDEO: Radialista diz que oposição deixa o prefeito de Sousa ‘à vontade para cometer irregularidades’

EVANGÉLICO DE OPOSIÇÃO

VÍDEO: Pastor de Cajazeiras diz que Bolsonaro está destruindo o país e não levou facada: “Foi uma farsa”