header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Comissão dos Direitos Humanos chega ao sertão. Iniciativa visa averiguar agressão, exploração e assédio

Luiz Couto esclarece que a sua iniciativa visa averiguar denúncias de agressão.

Por

07/04/2015 às 09h42

O pedido foi do deputado Luiz Couto

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara Federal acatou solicitação do deputado Luiz Couto (PT-PB) e vai realizar diligência, em data a ser marcada, nas cidades de Campina Grande, Patos e Cajazeiras

Luiz Couto esclarece que a sua iniciativa visa averiguar denúncias de agressão, exploração sexual e assédio moral e sexual contra mulheres, crianças e adolescentes.

Destaca que o fato ocorrido no dia 12 de fevereiro de 2012, em Queimadas – estupro coletivo praticado por dez homens contra cinco mulheres (duas delas assassinadas) -, e os recentes ataques a mulheres, crianças e adolescentes nos municípios de Campina Grande, Patos e Cajazeiras, motivaram o pedido à CDHM.

O parlamentar lembra, ainda, os amigos e familiares que têm seus entes estuprados e explorados “por criminosos e grandes empresários da região”. Em geral, acrescenta: “tais pessoas não têm qualquer apoio às políticas públicas que sejam direcionadas em seu favor”.

Assim, prossegue Couto, além da discussão conjuntural da responsabilidade do estado em garantir a integridade da vida, mostra-se necessário o debate que permita o pensamento em relação às políticas de apoio e acolhimento aos que são abusados sexualmente, reprimidos e aprisionados pelo crime e pela violência.

Ascom

Tags:
BLACK FIADO

VÍDEO: Conheça a versão mais popular da Black Friday que agita o comércio de Cajazeiras durante 30 dias

DESTAQUES DA SEMANA

VÍDEO: Repercussão da entrevista de José Aldemir encabeça as polêmicas do Direto ao Ponto desta terça

PROGRAMA DE MÚSICA

VÍDEO: Confira as novidades que vêm aí na nova temporada do Acústico Diário com cantor cajazeirense

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça