header top bar

section content

VÍDEO: Família se emociona em Cajazeiras no reencontro de mãe e filho que não se viam há mais de 50 anos

Marcônio e dona Maria foram separados à força quando ele era bebê, levado pelo pai

Por Diário

24/06/2022 às 14h17 • atualizado em 24/06/2022 às 14h19

Retornando à rua João Bezerra, no bairro Capoeiras, em Cajazeiras, o programa Olho Vivo da Rede Diário do Sertão conversou com o filho que há mais de 50 anos não via sua mãe, e após reencontro marcante retornaram à Paraíba, terra onde foram separados.

A história comovente de Marcônio Pedrosa, de 54 anos, repercutiu após ter o ânimo de rever sua mãe, Maria Silva, da qual foi afastado quando criança, aos seis meses, levado pelo pai até Paragominas, no Pará.

O primeiro contato aconteceu pelas redes sociais, após ele saber de uma história semelhante à sua, contada por outro homem, sobre uma mãe que não via um dos filhos há muito tempo.

Sandra, que também é filha de dona Maria, diz que está muito feliz por ter encontrado seu irmão após muitos anos de espera.

Sandra, dona Maria (mãe, sentada) e Marcônio Pedrosa (Foto: João Victor/TV Diário do Sertão)

Dona Maria conta sobre o sofrimento que passou distante do seu filho, mas sempre confiante que iria encontrá-lo: “É muito sofrido, botava sempre os pratos na mesa e sempre faltava um. E esses anos tudinho eu sempre o procurei, mas só vim encontrar agora”, disse.

A mãe conta que seu filho foi tomado de seus braços aos seis meses, quando foi deixar café do seu esposo, aonde ela aguardou no local em uma casa de taipa. De acordo com ela, o pai de Marcônio foi na direção dela e tentou tirar seu filho dos braços à força; depois de não obter êxito, chamou um colega, que agarrou dona Maria com tanta força que ela carrega as marcas em seu corpo até hoje. Depois disso, a mãe nunca mais havia tido oportunidade de ver seu filho.

Bastante emocionado, Marcônio diz que ficou sabendo do fato com 22 anos de idade, quando, nos preparativos para seu casamento, encontrou o nome de sua genitora. Ele diz ter tentado vária vezes, em outros sistemas de comunicação, encontrar sua mãe, até que em janeiro de 2022 conseguiu o primeiro contato com o irmão, e as histórias bateram.

“Emoção demais, demais. Eu falei uma ou duas palavras só, pensei que não ia falar nada de tão emocionado que eu estava e ansioso. Eu estava muito ansioso pra chegar logo também. Desde janeiro e a gente contando os dias pra chegar logo, e aquela agonia”, relatou.

Familiares choram e se emocionam com reencontro de mãe e filho em Cajazeiras (Foto: João Victor/TVDS)

DIÁRIO DO SERTÃO

PARABÉNS

VÍDEO: Reitor da UFCG, Antônio Fernandes é o melhor educador em 2021, aponta pesquisa Os Melhores do Ano

PARABÉNS

VÍDEO: Pesquisa Os Melhores do Ano aponta o Cartório Antônio Holanda como o melhor de Cajazeiras em 2021

PARABÉNS

VÍDEO: Madeireira Piranhense é eleita como a melhor de Cajazeiras conforme pesquisa Os Melhores do Ano

PARABÉNS

VÍDEO: Chefe do Procon de Cajazeiras é eleito destaque do setor público pela pesquisa Os Melhores do Ano

Recomendado pelo Google: