header top bar

section content

Sousense é condenado a 392 anos de prisão: “Pela Lei ele só cumpre 30”, revela advogado

Orlando de Mané Gato como é conhecido tem 48 anos de idade e também está condenado a vários outros crimes.

Por

15/08/2014 às 08h38

Orlando de Mané Gato foi condenado por vários crimes (Foto: Cidade Notícia)

Na última quinta-feira (14) o conselho de sentença do Tribunal do Júri Popular da comarca de Sousa condenou a 27 anos e nove meses o sousense Orlando Alves de Oliveira (foto). Ele já havia sido condenado em Brasília a 365 anos por vários crimes, entre eles estupros.

A sessão foi presidida pelo juiz Anderley Ferreira Marques e teve como acusador o promotor de justiça Manoel Pereira de Alencar. O advogado José Silva Formiga patrocinou a defesa do réu que não estava presente ao julgamento, uma vez que a justiça local a pedido da defesa entendeu que não havia a necessidade do réu se deslocar de Brasília para Sousa. 

Contra Orlando pesa a acusação de ter assassinado por asfixia com um cabo de rodo em 17 de fevereiro de 1997 no interior da Cadeia Pública de Sousa o presidiário José Juberlânio de Oliveira por meio de asfixia. 

Consta no processo que por vingança, Orlando Alves e outros comparsas (julgados anteriormente) foram contratados pelo valor de R# 10 mil por membros de uma família da zona rural de Vieirópolis pelo fato de Juberlânio ter cometido um crime de morte dias antes de ser preso.

Os demais réus julgados no processo e a grande maioria inocentados são: Francisco Abrantes Sarmento, Edmur Abrantes Sarmento, José Lourenço Filho, José Nerimar Alves da Costa, Dumerval Wilson Pinheiro Belmont e João Paulo Augusto.

Crimes em Brasília 
Orlando de Mané Gato como é conhecido tem 48 anos de idade e também está condenado a várias penas que acumuladas somam 365 anos, um mês de 25 dias por crimes de estupro, roubo, homicídio e outros delitos cometidos nas cidades satélites de Sobradinho, Ceilândia, Paranoá, Samambaia, Planaltina e Brasília no Distrito Federal. 

Com a condenação em Sousa, a pena do réu aumenta para 392 anos, dez meses e 25 dias.

Veja vídeo!

Levi Dantas para o DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo fala sobre o Festival de Prêmios do Atlético e do clássico contra o Sousa

MASSACRE DE SUZANO

VÍDEO: Psicóloga fala sobre jogos eletrônicos e ausência da família influenciando tragédias com jovens

O CAMINHO

VÍDEO: Em Pombal, Frei Gilson declara que a Igreja Católica precisa pregar um catolicismo praticante