header top bar

section content

Sertão: Avó denuncia agricultor de 25 anos por manter relacionamento amoroso com neta de apenas 10 anos

O agricultor foi detido e levado para a Delegacia do município vizinho de Piancó, onde foi ouvido pelo delegado de plantão e depois liberado. Confira tudo aqui

Por

16/05/2014 às 16h00

O padastro foi acusado pela mãe das crianças

A avó de uma menina de 10 anos de idade, moradora da Zona Rural de Catingueira, no Sertão do Estado, denunciou nessa quinta-feira (15), um agricultor de 25 anos por manter relacionamento amoroso com a criança. 

Segundo a avó, a menina vive como esposa do agricultor na comunidade de Catingueira. O agricultor foi detido e levado para a Delegacia do município vizinho de Piancó, onde foi ouvido pelo delegado de plantão e depois liberado.

O delegado José Pereira explicou que ele foi ouvido, mas como não houve flagrante e por isso não ficou preso. Ele informou que fez os encaminhamentos para que a menina fosse levada nesta sexta-feira (16), para fazer exames na Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) no município de Patos.

Ele afirmou que está aguardando o resultado dos exames e se ficarem comprovadas as denúncias, o suspeito irá responder pelo crime de estupro de vulnerável. O delegado disse ainda, que encaminhará o processo de investigação para a delegacia especializada que atende o município de Catingueira, para que dê procedimento ao caso.

Segundo o delegado, o agricultor ao ser ouvido extraoficialmente, teria admitido a relação com a menina e dito que teria acontecido há cerca de uma semana.

DIÁRIO DO SERTÃO com Portal Correio

Tags:

Recomendado para você pelo google

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo

TRAGÉDIA

VÍDEO E FOTOS: Delegado dá detalhes do grave acidente próximo a parque de vaquejada em Cajazeiras

ESPERANÇA

VÍDEO: Presidente da OAB declara que luta pela permanência da Vara do Trabalho de Cajazeiras não acabou