header top bar

section content

Polícia Rodoviária prende fugitivo da Justiça paranaense no Posto 333

Chagas viajava como passageiro em um ônibus que faz a linha Brasília-Campina Grande, quando foi abordado por policiais federais em Cajazeiras.

Por

11/09/2009 às 16h15

Na manhã desta sexta-feira (11), policiais federais prenderam no Posto 333, em Cajazeiras, Francisco das Chagas Feitosa, 34 anos.Fugitivo da Justiça,  Chagas viajava como passageiro em um ônibus que faz a linha Brasília-Campina Grande.

Na ocasião da abordagem ele não portava documentos pessoais. Porém, mediante uma consulta na rede de informações de segurança, constatou-se que existia um Mandado de Prisão em aberto por crime contra a liberdade individual oriundo da Comarca de Cajazeiras. Logo após a prisão de Francisco, que foi conduzido para Delegacia de Polícia local, a PRF também encontrou escondido dentro de uma bolsa um papagaio pertencente ao passageiro Antônio Coelho de Melo, 33 anos. Ele foi entregue juntamente com o animal para os agentes do IBAMA.

A “Operação Viagem Legal” foi deflagrada desde a última terça-feira (8), e está sendo realizada por integrantes do Núcleo de Operações Especiais – NOE. Policias dos Postos e especializados em fiscalização transportes coletivos de passageiros em toda extensão das rodovias federais na Paraíba. Até o momento, três pessoas foram presas por constar mandado de prisão em aberto, e detido um motorista com a carteira de habilitação falsa. Ainda foram apreendidos um veículo sob suspeita de adulteração e uma ave silvestre. A Operação continua e não tem data e nem hora prevista para acabar. 

Fonte: Folha do Sertão

Tags:
PROBLEMA GRAVE

VÍDEO: No Xeque-Mate, voluntários debatem sobre maus tratos e abandono de animais em Cajazeiras

SANTO PADROEIRO

VÍDEO: Padre anuncia programação da festa de Dom Bosco em Cajazeiras; festival de música é confirmado

FÓRUM AÇUDE GRANDE

VÍDEO: Grupo entrega documento no MP para fortalecer campanha de revitalização do açude de Cajazeiras

"FICOU DESPREZADA"

VÍDEO: Mulher acusa HRC de negligência no caso da morte de sua irmã após parto; hospital responde