header top bar

section content

Homem se revolta e tira a roupa para poder entrar em banco é filmado e vídeo vai parar na internet; veja!

Assessoria de imprensa afirmou que o segurança foi afastado da função.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

21/07/2016 às 12h57

Um homem tirou toda a roupa depois de ter sido impedido por um segurança de entrar em uma agência bancária de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O caso ocorreu no dia 14 e foi registrado por meio de um vídeo feito com um telefone celular e se espalhou pela internet durante esta semana. Em nota, a assessoria de imprensa do banco Itaú Unibanco informou que o segurança foi afastado.

Nas imagens, o homem aparece bastante revoltado e já nu na porta do Banco Itaú, da Vila Portes. É possível ouvi-lo reclamando com o segurança. “Já deu? Você não falou para tirar a roupa, cara? Você falou para tirar a roupa para entrar. O cara mandou, eu falo. Não sou moleque, não. Não sou criança. Tá a tua voz ali, cara. Não tenho vergonha de tirar a roupa, não. Tu me desrespeitou, cidadão. Sou um cara sério”, diz enquanto outras pessoas o apoiam na atitude. A sequência não mostra se o cliente entrou na agência depois.

Por meio de nota, o banco disse ainda que lamenta o ocorrido e que está analisando o caso. “O Itaú Unibanco, acima de tudo, preza pelo bem-estar e a segurança de colaboradores e clientes e lamenta qualquer constrangimento causado ao cliente na última quinta-feira. O banco informa que o segurança foi afastado e que o caso está sob avaliação interna.”
A Polícia Civil informou que não foi registrado boletim de ocorrência sobre o caso.

G1

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Empresário revela convite das oposições de Cajazeiras para disputar a prefeitura e derrotar Zé Aldemir

EVENTO CATÓLICO

VÍDEO: I Adora Cristo é sucesso em Cajazeiras, e coordenador da Missão Éfeso acredita em crescimento

SAÚDE BUCAL

VÍDEO: ortodontista sousense revela se é possível rejeição em casos de implantes dentários

SEGURO DE TRÂNSITO

VÍDEO: Para chefe do Detran de Cajazeiras, fim do DPVAT é retrocesso: “Se tem falhas, tem que corrigir”