header top bar

section content

Vinte e um corpos são recuperados após queda de avião no Paquistão

Um avião paquistanês que transportava 47 pessoas caiu quando fazia uma conexão local entre Chitral (norte) e a capital Islamabad

Por Estagiário

07/12/2016 às 19h00 • atualizado em 07/12/2016 às 18h58

(Arquivo) Aviões da PIA no aeroporto de Islamabad

Ao menos 21 corpos foram recuperados no local em que caiu um avião nesta quarta-feira no noroeste do Paquistão, informaram os militares.

“Os esforços de resgate continuam. Foram recuperados ao menos 21 corpos. Não há possibilidade de sobreviventes”, afirma um comunicado militar.

Um avião paquistanês que transportava 47 pessoas caiu quando fazia uma c conexão local entre Chitral (norte) e a capital Islamabad.

O voo PK661 da Pakistan International Airlines (PIA) caiu na província de Khyber Pakhtunkhwa (noroeste), indicou a aviação civil.

A companhia PIA havia anunciado inicialmente que perdeu contato com o aparelho, um ATR-42.

O avião caiu perto da cidade de Havelian, no distrito de Abbottabad.

A polícia local declarou à AFP que os habitantes da área informaram sobre a queda seguida de um incêndio e que os serviços de resgate já foram enviados para o local.

O último grande acidente aéreo no Paquistão aconteceu em 2015, quando um helicóptero militar caiu em um vale isolado do norte do país, causando oito mortes.

Um dos piores acidente no Paquistão aconteceu em 2010, quando um Airbus 321 da companhia privada Airblue, que fazia o trajeto entre Karachi e Islamabad, caiu nas colinas.

msn

Recomendado para você pelo google

GESTÃO DIRETA DO GOVERNO

VÍDEO: Secretário diz que UPA de Princesa Isabel e CER de Sousa funcionarão normalmente após saída da OS

ONDA DE ASSALTOS

VÍDEO: Sindicato mobiliza mototaxistas de Cajazeiras para manifestação pública exigindo mais segurança

SUPERAÇÃO

Em Sousa: empresária fala dos pais e revela como a ISIS se tornou uma das maiores empresas do Brasil

'DESCASO'

VÍDEO: Após transferência de Jeová Campos para Sousa, padre cobra ação dos deputados para equipar o HRC