header top bar

section content

CCJ aprova arquivamento da segunda denúncia contra Michel Temer

Deputados acataram o relatório produzido pelo tucano Bonifácio de Andrada (MG), pedindo a rejeição das acusações. Caso agora vai a plenário.

Por Luzia de Sousa

19/10/2017 às 08h37

Por 39 x 26, CCJ aprova arquivamento de denúncia

Com um placar de 36 votos a favor, 26 contra e uma abstenção, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (18/10), o relatório do tucano Bonifácio de Andrada (MG) que pede a rejeição da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Assim, a posição oficial do colegiado foi pelo arquivamento do processo. Além do presidente, são acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Com a apreciação do parecer, o texto será encaminhado ao plenário da Casa, onde passará pela avaliação dos 513 deputados. O calendário do Planalto prevê a votação para o dia 24, já na próxima semana.

A expectativa da Presidência é que a vitória conferida pela CCJ seja repetida em plenário: enquanto eram necessárias 34 adesões a favor do arquivamento no colegiado, Temer e seus ministros precisam dos votos de pelo menos 342 deputados para não serem investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de obstrução da Justiça e organização criminosa.
A votação ocorreu sob protesto da oposição, aos gritos de “Fora, Temer” e “Fora, cafetão!”. Mas, os governistas comemoraram muito (foto em destaque) quando o resultado saiu. O placar, contudo, foi diferente do previsto pelo Planalto, que contava, no início da manhã, com 42 votos na comissão pelo arquivamento da denúncia.

“O importante é dizer que nós vencemos”, resumiu o vice-líder do Governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP). Segundo ele, o grupo deve trabalhar ao longo do final de semana para garantir os votos no plenário da Câmara.

O resultado, apesar de garantir a vitória ao Planalto, foi encarado pela oposição como um sintoma do enfraquecimento de Temer durante o trâmite da segunda denúncia – no primeiro processo, o parecer, igualmente pelo arquivamento, teve 41 votos a favor e 24 contra.

“Mesmo em um colégio controlado como a CCJ, onde o governo pode substituir membros para ter uma votação artificial, ele já teve um resultado inferior ao previsto”, disse Alessandro Molon (Rede-RJ). De acordo com o deputado, a oposição já contabiliza mais de 300 parlamentares que se manifestarão contra o parecer no plenário.

Com um placar de 36 votos a favor, 26 contra e uma abstenção, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (18/10), o relatório do tucano Bonifácio de Andrada (MG) que pede a rejeição da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Assim, a posição oficial do colegiado foi pelo arquivamento do processo. Além do presidente, são acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Com a apreciação do parecer, o texto será encaminhado ao plenário da Casa, onde passará pela avaliação dos 513 deputados. O calendário do Planalto prevê a votação para o dia 24, já na próxima semana.

A expectativa da Presidência é que a vitória conferida pela CCJ seja repetida em plenário: enquanto eram necessárias 34 adesões a favor do arquivamento no colegiado, Temer e seus ministros precisam dos votos de pelo menos 342 deputados para não serem investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de obstrução da Justiça e organização criminosa.
A votação ocorreu sob protesto da oposição, aos gritos de “Fora, Temer” e “Fora, cafetão!”. Mas, os governistas comemoraram muito (foto em destaque) quando o resultado saiu. O placar, contudo, foi diferente do previsto pelo Planalto, que contava, no início da manhã, com 42 votos na comissão pelo arquivamento da denúncia.

“O importante é dizer que nós vencemos”, resumiu o vice-líder do Governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP). Segundo ele, o grupo deve trabalhar ao longo do final de semana para garantir os votos no plenário da Câmara.

O resultado, apesar de garantir a vitória ao Planalto, foi encarado pela oposição como um sintoma do enfraquecimento de Temer durante o trâmite da segunda denúncia – no primeiro processo, o parecer, igualmente pelo arquivamento, teve 41 votos a favor e 24 contra.

“Mesmo em um colégio controlado como a CCJ, onde o governo pode substituir membros para ter uma votação artificial, ele já teve um resultado inferior ao previsto”, disse Alessandro Molon (Rede-RJ). De acordo com o deputado, a oposição já contabiliza mais de 300 parlamentares que se manifestarão contra o parecer no plenário.

Metrópoles

Tags:

Recomendado para você pelo google

SAÚDE PÚBLICA

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe especialista em saúde pública e fala de práticas integrativas do SUS

DESCONTRAÇÃO

VÍDEO: Sucesso na internet, Gleyfy Brauly e MC Nem animam o programa Xeque Mate dessa semana

ENTREVISTA EXCLUSIVA

VÍDEO: Ricardo diz que sabia de ‘inimigos’ no governo, diz que PSB estava acomodado e alerta Azevêdo

CRIMINALIDADE

VÍDEO EXCLUSIVO: Homem é brutalmente assassinato em Cajazeiras; esposa conta detalhes do homicídio