header top bar

section content

MPF recomenda fiscalização em obras de barragens e açudes de Sousa e Cajazeiras no Sertão da Paraíba

Serão fiscalizadas as obras nas barragens de Engenheiro Ávidos, São Gonçalo e Coremas/Mãe d´água, tendo em vista as conclusões do relatório da Ana referente à segurança de barragens.

Por Campelo Sousa

28/11/2017 às 15h26 • atualizado em 28/11/2017 às 15h33

Açude São Gonçalo, no município de Sousa (Foto: Charley Garrido)

O Ministério Público Federal (MPF) em Sousa, no Sertão da Paraíba, no desempenho de atividade do Grupo de Trabalho (GT) da Transposição na Paraíba, expediu recomendação para garantir a segurança das barragens localizadas no Sertão do estado e que estão inseridas nas obras de transposição do rio São Francisco, eixo Norte, Meta 3N. A recomendação foi feita, na sexta-feira (24), à Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Agência Nacional de Águas (ANA), Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) e estabelece prazo de dez dias para que os órgãos se manifestem sobre o acatamento ou não do que foi recomendado.

Para a Aesa, o GT recomenda que a agência estadual fiscalize as obras das barragens de Engenheiro Ávidos, São Gonçalo e Coremas/Mãe d´água para verificar se a atual situação dos açudes, ou se as intervenções porventura realizadas estão de acordo com o Plano Nacional de Segurança de Barragens.

À Agência Nacional de Águas foi recomendado que solicite da Aesa informações atualizadas da fiscalização nas barragens de Engenheiro Ávidos, São Gonçalo e Coremas/Mãe d´água, tendo em vista as conclusões do relatório da Ana referente à segurança de barragens.

Ao Dnocs recomendou-se que adote medidas para cumprir adequadamente com suas responsabilidades quanto à segurança das barragens estratégicas para o sistema do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf), definidas na Lei 12.334/2010, notadamente nas barragens de Engenheiro Ávidos, São Gonçalo e Coremas/Mãe d´água.

À Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional o GT recomendou que antes de dar início à operação do sistema de bombeamento de águas decorrentes das obras da transposição do São Francisco, Eixo Norte, Meta 3N, a secretaria realize fiscalização técnica que assegure que foram realizadas as obras complementares, como esgotamento sanitário, drenagem, impermeabilização dos canais urbanos na cidade de Monte Horebe (PB) e Cajazeiras (PB). A secretaria deve ainda constatar se as intervenções de recuperação e de adequação das barragens estratégicas de Engenheiro Ávidos, São Gonçalo e Coremas/Mãe d´água foram implementadas.

Revitalização do leito do Paraíba – Na segunda-feira, 4 de dezembro, parlamentares paraibanos das bancadas federal e estadual participarão de audiência pública, promovida pelo GT da Transposição, para discutir a revitalização do leito do rio Paraíba. O objetivo do evento é realizar um debate com autoridades, órgãos e instituições a respeito da importância de dotação orçamentária para implementação de medidas aptas para revitalização do leito do rio Paraíba e seus afluentes. A audiência será realizada, a partir das 9h, no auditório do MPF, localizado na Avenida Epitácio Pessoa, 1800, Expedicionários, na capital.

Além dos parlamentares, também participarão da audiência especialistas em engenharia civil e ambiental da Universidade Federal da Paraíba, integrantes do Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho e Ministério Público de Contas, além de representantes de órgãos e entidades com atuação na temática ambiental.

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria MPF

ELEIÇÕES 2022

VÍDEO: Governador diz que as negociações da chapa ‘estão caminhando bem’, mas ainda sem data de anúncio

LUTO EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Políticos lamentam as mortes do ex-vereador Severino Dantas e da empresária Jane da Levina

LUTO E RESPEITO

VÍDEO: Ricardo Coutinho diz que avisou a Lula sobre morte do ex-vereador Severino Dantas em Cajazeiras

JUSTIÇA ELEITORAL

VÍDEO: Quem perdeu o prazo da emissão do título pode votar em 2022? Advogado esclarece dúvida frequente

Recomendado pelo Google: