header top bar

section content

VÍDEO: Desempregado, radialista cajazeirense passa por dificuldades e pede ajuda; conheça a história

Francisco Adailson, conhecido como "Passarinho Góis", voltou a Cajazeiras acreditando em promessa de emprego e agora está com aluguel, água e luz atrasados

Por Jocivan Pinheiro

26/02/2018 às 15h50 • atualizado em 26/02/2018 às 15h54

O radialista cajazeirense Francisco Adailson, conhecido como “Passarinho Góis”, está passando por sérias dificuldades financeiras e por isso procurou a TV Diário do Sertão para pedir ajuda.

Passarinho, que já trabalhou em rádios como Patamuté FM e Difusora AM, diz que recebeu uma proposta de emprego em uma rádio de Cajazeiras, mas as coisas não saíram como o proprietário da rádio havia prometido.

Ele conta que, após ficar desempregado em Cajazeiras, foi morar em Bonito de Santa Fé, terra da esposa, mas lá também não conseguiu emprego e vivia de pequenos bicos e da ajuda da sogra.

A situação parecia que iria melhorar quando Passarinho recebeu uma proposta de trabalho novamente em Cajazeiras. Segundo ele, o proprietário da rádio disse que, a princípio, pagaria somente o aluguel da casa onde o radialista vive com a família, mas a promessa não foi cumprida.

Agora, Passarinho está com aluguel, água e luz atrasados e sendo pressionado pelo dono do imóvel. Ele recorreu à TV Diário do Sertão para tentar conseguir trabalho.

Apesar de ser conhecido como radialista, Passarinho Góis diz que aceita emprego em qualquer ramo. Quem puder ajudar, pode entrar em contato com ele pelo telefone (83) 99696-0708.

DIÁRIO DO SERTÃO

FASE DE 'ÓCIO'

VÍDEO: Aposentado, jornalista da PB cita ex-colegas da imprensa que ele admira e diz se pretende voltar

GOVERNADOR ELEITO

VÍDEO: Azevêdo diz que apesar de Sousa não eleger nenhum deputado, cidade terá representante no governo

AGRADECIMENTOS

VÍDEO: Em show após morte do pai, cantor cajazeirense emociona ao contar trajetória e apoio da família

SE POSICIONANDO

Líder católico de Cajazeiras grava vídeo fazendo apelo para não votarem em Bolsonaro “pelo amor de Deus”