header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

EM SOUSA: Direção emite nota, revela causa da morte de bebê e abre processo administrativo contra médica

Segundo familiares, a adolescente Raquel Ribeiro, de 16 anos, que estava grávida de gêmeos, perdeu um dos bebês durante o parto

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

07/05/2018 às 09h56 • atualizado em 07/05/2018 às 10h27

Jovem estava grávida de gêmeos, um dos bebês morreu durante o parto

A diretora do Hospital Materno Infantil, Apoliana Ferreira, enviou nota à reportagem do Diário do Sertão, nesta segunda-feira (07) para esclarecer o caso envolvendo a morte de um bebê durante um parto realizado no Hospital nesta sexta-feira (04).

Segundo familiares, a adolescente Raquel Ribeiro, de 16 anos, que estava grávida de gêmeos, perdeu um dos bebês durante o parto e a família está acusando o hospital de negligência.

A denúncia
A reportagem do Diário do Sertão conversou com Daniel Ribeiro, que é pai de Raquel e ele falou sobre o caso: “Minha filha chegou ao hospital sentindo dores, tentaram fazer o parto dela normal, mas ela não tinha condições. Por negligência da médica, um dos bebês faleceu. É um descaso na saúde pública, é uma fatalidade”, disse.

Entenda o caso: Bebê morre após parto de gêmeos e família acusa hospital. VÍDEO!

Adolescente estava grávida de gêmeos, mas, um dos bebes veio a óbito (foto: arquivo familiar)

NOTA DE ESCLARECIMENTO
A paciente chegou à unidade as 5:30h foi recebida pela equipe composta por enfermeira com especialização em obstetrícia, realizou os procedimentos dos protocolos de atendimento, a mesma estava com 37 semanas, o médico Dr Pedro realizou a cesariana logo no início do plantão do mesmo e durante o procedimento um dos bebês apresentava prolapso de cordão umbilical que e? uma intercorrência obstétrica que, embora pouco frequente é um dos grandes riscos de morbimortalidade fetal. O outro bebê nasceu bem, sem intercorrências. Será realizado investigação da morte neonatal como protocolo vigente. Em relação à Médica Dr Verônica será realizado processo administrativo sobre conduta da mesma.

Nos colocamos à disposição para devidos esclarecimentos a família.

PROLAPSO DO CORDÃO UMBILICAL: O QUE É?
O prolapso do cordão umbilical consiste na deslocação do cordão através do colo do útero para dentro do canal vaginal, à frente da cabeça ou de partes do corpo do bebé.

No decorrer do parto o cordão prolapsado pode ficar comprimido pela cabeça do bebé o que diminui ou impede o normal fornecimento de sangue e oxigênio. Isto é particularmente perigoso para o bebé, pois este entra em carência, podendo conduzir ao decréscimo do seu ritmo cardíaco.

O prolapso do cordão umbilical durante o período expulsivo do trabalho de parto pode ser resolvido por cesariana ou por extração pélvica completa. O prolapso do cordão umbilical não é uma complicação frequente ocorrendo apenas cerca de uma vez em cada 300 nascimentos.

DIÁRIO DO SERTÃO

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”