header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Maternidade do Sertão da Paraíba treina profissionais para acolhimento às vítimas de violência sexual

A capacitação inicialmente foi direcionada para os profissionais que atuam nos setores de Acolhimento e Centro Obstétrico.

Por Assessoria

04/08/2018 às 15h00

A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil. De acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 527 mil pessoas são estupradas por ano no país, sendo que 89% das vítimas destes atos violentos são mulheres. Além disso, é preciso considerar que somente 10% dos casos de estupro são notificados. E para saber acolher e também melhor acolher casos especiais como os de violência sexual, quando as pacientes chegam fragilizadas tanto do ponto de vista físico, quanto psicológico, foi realizado, nessa quinta (2) e sexta-feira (3), um treinamento com profissionais da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos.

A capacitação, que inicialmente foi direcionada para os profissionais que atuam nos setores de Acolhimento e Centro Obstétrico, foi coordenada pela Comissão de Assistência a Vítima de Violência Sexual da unidade, que é formada por uma equipe multidisciplinar. A ideia é que o treinamento seja realizado com os profissionais dos demais setores da unidade.

O farmacêutico Rodrigo Jefferson e a psicóloga Thuanny Dantas foram os facilitadores do treinamento, que reviu e abordou atos e procedimentos de acolhimento que são fundamentais para assegurar um bom atendimento às mulheres vítimas de abusos e violência sexual.

Maternidade do Sertão da Paraíba treina profissionais

“Assim como temos uma acolhida humanizada com as gestantes que chegam para ter seus filhos na Maternidade, precisamos, como unidade referência no atendimento às mulheres, estarmos melhor preparados para acolher as pacientes vítimas de violência sexual e esse foi o foco do treinamento”, reforça o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, parabenizando a Comissão de Assistência a Vítima de Violência Sexual da unidade pela iniciativa. A Comissão é composta, por Saniely Coutinho (enfermeira da epidemiologia), Amanda Bento (enfermeira do NSP), Rodrigo Jefferson (farmacêutico), Tuanny (psicóloga), Maria Aparecida (enfermeira assistencialista) e Juliana Salvador (assistente social).

REPORTAGEM ESPECIAL

VÍDEO: Igualdade de direitos entre brancos e negros é mito, afirma ativista social de Cajazeiras

OPORTUNIDADE

VÍDEO: Primeira etapa de venda do melhor loteamento do Sertão da PB continua aberta; saiba as vantagens

FEMINICÍDIO

MUITA EMOÇÃO: Familiares e amigos de Laninha pedem justiça no Xeque-Mate de maior audiência da história

VÍDEO

Delegado fala sobre duplo homicídio registrado na rodovia que liga Cajazeiras a São João do Rio do Peixe