header top bar

section content

Após 17 horas de júri, ex-namorado é condenado a 17 anos de prisão por morte de advogada cajazeirense

O crime aconteceu em 2014. Além da prisão, a Justiça retirou os direitos políticos do acusado até o final da pena.

Por Luzia de Sousa

10/08/2018 às 08h08 • atualizado em 10/08/2018 às 08h14

A cajazeirense tinha concluído o Curso de Direito

A Justiça condenou, na manhã desta sexta-feria (10), a 17 anos de prisão, em regime fechado, José Itamar Lima, acusado de assassinar a advogada cajazeirense, Érika Vanessa de Sousa.

VEJA MAIS!

+ Comoção e pedido de Justiça marcam velório de cajazeirense que foi morta pelo namorado

+ Cerca de duas mil pessoas acompanharam velório da bacharel de Direito em Cajazeiras. Vídeo!

A decisão, dá o direito para que o réu recorra em liberdade da condenação. Além da prisão, a Justiça retirou os direitos políticos do acusado até o final da pena.

O crime aconteceu em 2014, quando Itamar agrediu a ex-namorada e depois atirou no rosto da vítima no Bairro do Bessa, em João Pessoa. A jurista ainda chegou a ficar internada por cerca de 10 dias no Hospital do Trauma da Capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Érika Vanessa era natural de Cajazeiras

O júri que começou às 14 horas dessa quinta-feira (9) só acabou nesta sexta-feira. Da cidade de Cajazeiras foi uma caravana de para audiência, que aconteceu em João Pessoa.

Veja como foi a despedida da cajazeirense!

DIÁRIO DO SERTÃO

LAMENTÁVEL

LAMENTÁVEL: vigilante morre assassinado a tiros ao reagir a assalto em posto de combustíveis em Sousa

ELEIÇÃO DA FEDERAÇÃO

VIXE: Para Aldeone, falta de apoio a Arlan Rodrigues na FPF foi covardia e Cajazeiras está “ensinando a Paraíba a trair”

CRÍTICA E CONSELHO

Jornalista diz que rádio de Cajazeiras está ultrapassado e precisa repensar conteúdo para não ‘morrer’

TOTALMENTE RENOVADO

VÍDEO: Com mais elegância e tecnologia, novo carro da Wolkswagen é lançado com festa em Cajazeiras