header top bar

section content

LAMENTÁVEL: tenente do Corpo de Bombeiros morre ao sofrer infarto fulminante

O tenente que morava em Diamante, era casado e pai de três filhos menores, Vitor, Vinicius e Vitória.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/10/2018 às 09h50 • atualizado em 19/10/2018 às 09h51

Marlene Demésio de Lima, tinha 41 anos (foto: arquivo pessoal)

Marlene Demésio de Lima, 41 anos de idade, faleceu já dentro de uma enfermaria no Hospital Distrital de Itaporanga, após ter passado por uma consulta médica, se queixando de fortes dores na cabeça e na região do peito.

O tenente do corpo de bombeiros, Marlene Demésio de Lima, de 41 anos, morreu a tarde desta quinta-feira (18), vítima de um infarto fulminante. Ele estava internado no Hospital Distrital de Itaporanga, e acabou falecendo.

Marlene era 2º Tenente do Corpo de Bombeiros da Paraíba. Ele ingressou na corporação no ano de 2004, depois de ter passado quatro anos como soldado da Polícia Militar.

O tenente que morava em Diamante, era casado e pai de três filhos menores, Vitor, Vinicius e Vitória. Marlene era membro de uma das maiores famílias da cidade de Diamante. Ele deixa 9 irmãos, dos quais, 3 são militares.

A família informou que o corpo está sendo velado na casa do Tenente, que fica na Rua Gustavo Pereira, nas proximidades da Escola Adilina.

A Missa de Corpo Presente será realizada às 16h desta sexta-feira (19), na Igreja Nossa Senhora da Conceição em Diamante, para em seguida dar continuidade ao sepultamento.

Os companheiros de farda de Marlene deverão prestar suas últimas homenagens. Ele prestava seus serviços na cidade de Itaporanga.

DEPENOU O GALO

VEJA OS GOLS: Atlético de Cajazeiras vence o Treze de Campina e assume a liderança isolada do Paraibano

NA TELA DA TV DIÁRIO

Diário Esportivo traz tudo sobre a 2ª rodada do Paraibano; Tático narra gol da vitória do Atlético

SE CUIDE!

VÍDEO: No Janeiro Branco, Diversidade em Foco promove uma ‘Conversa sobre suicídio e como evitá-lo?’

RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”