header top bar

section content

Onda planetária de energia intensifica chuvas no sertão nos próximos dias, afirma Meteorologista

Com a interação entre calor intenso e umidade, a região semiárida vem registrando chuvas significativas em pontos isoladas nos últimos dias

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

27/11/2018 às 09h38

Chuva anima população em Sousa

Conforme previsão realizada e divulgada dia 29 de outubro pelo físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira, colunista do Diário do Sertão, as chuvas isoladas no semiárido do Estado da Paraíba estão ocorrendo, caracterizando a fase de transição de normalidade para El Niño, que está em curso atualmente na região central do Oceano Pacífico Equatorial.

Conforme já frisado, não é sempre que o fenômeno climático e oceânico El Niño desfavorece a ocorrência de chuvas no interior do Nordeste, no final do ano e no mês de janeiro, muitas vezes com El Niño configurado ou num cenário de transição como o atual, eventos significativos de chuvas costumam ocorrer na região, devido a atuação de “Instabilidade Atmosférica” associada a atuação de Frentes Frias no sul da Bahia, Vórtices Ciclônicos de Ar Superior, juntamente com o aquecimento do Atlântico Sul na altura da costa leste da citada região, dentro do trimestre novembro, dezembro e janeiro que faz parte do período de pré- estação chuvosa do semiárido do setor norte do Nordeste.

As chuvas isoladas em alguns momentos, e esparsas em outros que estão ocorrendo especificamente no interior da Paraíba desde o corrente dia 22 de novembro, têm a contribuição de umidade das Frentes Frias que estão atuando essa época no sul da Bahia.

O El Niño que está em formação já mostra seus sinais na atmosfera do semiárido através dos registros desde outubro, de temperaturas do ar acima da média.

Onda planetária de energia intensifica chuvas no interior do Nordeste

Com a interação entre calor intenso e umidade, a região semiárida vem registrando chuvas significativas em pontos isoladas nos últimos dias.

O estudioso Rodrigo Cézar Limeira pontua que há um outro componente importante, que está intensificando essas chuvas, fazendo elas perdurarem durante vários dias seguidos: a chegada de uma “Onda Planetária de Energia” caracterizando o fenômeno de Oscilação 30-60 dias sobre as regiões Norte e Nordeste do país.

Em nota técnica, o físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira, explica o fenômeno:

A Oscilação 30 – 60 dias, é um fenômeno físico associado ao padrão de convecção vigente durante a estação chuvosa das várias regiões brasileiras. O fenômeno consiste na propagação de uma onda planetária de energia em altos níveis na atmosfera da região da Indonésia em direção ao Brasil, se propagando de oeste para leste e que pode inibir a convecção (fenômeno físico responsável pela formação de nuvens precipitantes) se o sinal da oscilação estiver negativo para chuvas em determinado mês, ou favorecer a convecção, se o sinal da oscilação estiver positivo para chuvas num dado mês considerado.

A citada onda planetária de energia, atingiu o Nordeste por volta do dia 22 de novembro e deve continuar provocando chuvas isoladas na região até próximo do dia 10 de dezembro, quando uma nova onda, agora com sinal negativo para chuvas deverá atingir o Nordeste.

Dessa forma Patos, Sousa, Cajazeiras, Pombal e várias outras cidades do interior da Paraíba poderão registrar chuvas nos próximos dias.

O Físico e meteorologista pontua que o final de dezembro e os primeiros dias de janeiro deverão registrar a chegada de uma outra onda de energia, novamente com sinal positivo para chuvas, e que deverá provocar precipitações acima da média em janeiro no interior paraibano.

DIÁRIO DO SERTÃO

"AQUI NESSA MESA DE BAR"

VÍDEO: Homenagem a garçons de Cajazeiras no programa Xeque-Mate tem música, drinks e boas histórias

SAÚDE E BEM-ESTAR

VÍDEO: Sangramento nas regiões do reto e do ânus pode ser sinal de doença grave, avisa médico

APOIO DE CRAQUE

VÍDEO: Embaixador do Campeonato Paraibano, Hulk diz que está à disposição para ajudar clubes do Sertão

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

VÍDEO: Para advogado da OAB de Cajazeiras, investir em presídios e não em escolas é ‘enxugar gelo’