header top bar

section content

Prefeito de Cajazeiras responde polêmica do asfaltamento e alfineta Ricardo: “Dá de 10 a zero em Sousa”

Perguntado se o asfalto de Cajazeiras é melhor que o de Sousa, ele completou: “Dá de 10 a zero", disse Zé Aldemir sobre o asfaltamento.

Por Luzia de Sousa

09/12/2018 às 20h10

Prefeito Zé Aldemir

Direto de Brasília, o prefeito de Cajazeiras Zé Aldemir (PP), indagado sobre as “emendas” que faltaram no asfaltamento das ruas da cidade, ele disse não ser engenheiro para falar sobre o assunto.

+ CARA NOVA: Prefeitura da cidade de Cajazeiras conclui obra de recapeamento 

A questão levantada pela oposição na Terra do Padre Rolim dá que falta fazer a ligação das ruas asfaltadas, pois os trechos continuam com o asfalto antigo causando desnível nos logradouros públicos.

Em resposta, o prefeito alegou que sua responsabilidade foi conseguir os R$ 3,5 milhões para primeira etapa da obra e anunciou que poderá empenhar até o final do ano mais R$ 2,5 milhões para a segunda etapa do asfaltamento.

“Se verificar a qualidade do asfalto feito em Cajazeiras com a qualidade do asfalto feito em Sousa pelo Governo do Estado é bem diferente”, alfinetou Zé Aldemir.

Perguntado se o asfalto de Cajazeiras é melhor que o de Sousa, ele completou: “Dá de 10 a zero. Em termos de espessura, de consistência e de engenharia, sem dúvida nenhuma”.

As ruas de Cajazeiras não recebiam asfaltamento há quase 40 anos. O maior programa de asfaltamento da cidade foi o “Cura”, executado na gestão do ex-prefeito Chico Rolim.

Ouça áudio da Rádio Diário do Sertão FM!

DIÁRIO DO SERTÃO

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista