header top bar

section content

VÍDEO: Coordenador confirma que havia ‘ricos’ no Bolsa Família em Cajazeiras, mas inocenta sua gestão

Segundo ele, relatório da CGU contribuiu para que sua equipe retirasse do programa as famílias que estão recebendo o benefício irregularmente

Por Jocivan Pinheiro

11/04/2019 às 19h10 • atualizado em 11/04/2019 às 19h21

Um relatório que é resultado de uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) em Cajazeiras mostra que havia várias famílias de alto poder aquisitivo recebendo o Bolsa Família no município. Mas o coordenador do programa nega que essas famílias tenham sido cadastradas na atual gestão.

De acordo com Fábio Borges, o relatório é de junho de 2018 e contribuiu para que sua equipe retirasse do programa famílias que recebiam o benefício de forma irregular.

“Isso a gente já vem divulgando não é de agora. Esse relatório não é novo para mim, não é novo para o pessoal da gestão. Esse relatório veio para nos ajudar. Quando a gente começou a gestão em 2017, a gente já começou uma averiguação cadastral para identificar as famílias que recebiam o benefício irregular”, disse.

MAIS + Coordenador diz que é impossível não ter famílias irregulares no Bolsa Família de Cajazeiras

Fábio Borges afirma que existia famílias irregulares que foram cadastradas até em 2003, mas a maioria foi cadastrada entre 2013 e 2016.

“Todo esse tempo essas famílias recebendo de forma irregular e não era tomada uma providência. A gente começou a tomar providência, a CGU veio e nos ajudou a coibir essas fraudes”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

QUE VENHA MAIS

VÍDEO: em poucos minutos, chuva forte alaga cidade na região de Cajazeiras: “Virou mar”, diz internauta

DETALHES

VÍDEO: Tenente do Corpo do Bombeiros conta como aconteceu a morte de irmãos em açude no Vale do Piancó

RESGATE HISTÓRICO

VÍDEO: Memorialista que conviveu com Luiz Gonzaga diz que havia incompatibilidade ente ele e Gonzaguinha

'CIDADE EDUCADORA'

VÍDEO: Na Câmara, professores aplaudem prefeito de Monte Horebe por aumento salarial acima do piso