header top bar

section content

VÍDEO: Marcos Eron lamenta perder verbas federais porque gestões passadas deixaram Monte Horebe no CAUC

Prefeito conta que, por causa disso, já perdeu mais de R$ 6 milhões em emenda parlamentar

Por Jocivan Pinheiro

17/07/2019 às 16h35 • atualizado em 17/07/2019 às 16h41

À frente de uma gestão que tem sido elogiada em toda a Paraíba, o prefeito de Monte Horebe, Marcos Eron (MDB), tem enfrentado um problema a mais para administrar financeiramente o município.

É que, segundo ele, a falta de prestação de contas das gestões passadas acabou deixando o município de Monte Horebe barrado no CAUC (Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias). Com isso, algumas verbas federais são impedidas de serem liberadas para o município.

Marcos Eron conta que, por causa disso, Horebe já perdeu R$ 6 milhões em emenda parlamentar para a construção de um açude e R$ 245 mil para pavimentação de ruas.

Segundo ele, o município ficou ‘vermelho’ no CAUC porque gestões passadas não concluíram a construção de uma creche e uma escola e nem prestaram contas.

VEJA TAMBÉM: Prefeito de Monte Horebe admite querer a reeleição, nega distanciamento da vice-prefeita e manda recado para oposição

Para tentar resolver o problema, ele afirma que foi várias vezes à sede do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e nesta semana impetrou um mandado de segurança.

“Meu interesse é terminar a obra porque além de ser um prejuízo financeiro para o município, também é um prejuízo social. Então, em virtude do não compromisso [das gestões passadas], o FNDE colocou o município no CAUC, o que tem prejudicado significativamente o município”.

Redação DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

SUCESSO

VÍDEO: Mensagem Empresarial mostra história de um dos maiores empresários e empreendedores de Cajazeiras

EMOCIONANTE

VÍDEO:Em documentário especial, Xeque Mate mostra realidade de famílias que moram no Lixão de Cajazeiras

ENTRE PÚBLICO E PRIVADO

VÍDEO: Empresário revela que quase foi candidato a prefeito de Cajazeiras e explica por que recusou

VÍDEO

Sindicatos batem martelo e definem novo salário dos comerciários de Cajazeiras para 2019-2020