header top bar

section content

Cajazeiras e seus 156 anos de emancipação política; História que orgulha munícipes e se destaca na PB

O Sistema Diário de Comunicação parabeniza Cajazeiras pelo 156 anos de muita história.

Por Luzia de Sousa

22/08/2019 às 08h29 • atualizado em 22/08/2019 às 11h09


A cidade de Cajazeiras completa nesta quinta-feira (22), 156 anos de emancipação política, e para comemorar a data especial a prefeitura realiza uma ampla programação.

Cajazeiras, a cidade do Sertão da Paraíba que é conhecida por ensinar a Paraíba a Ler, o berço da cultura paraibana, além de abrigar um povo acolhedor.

O Sistema Diário de Comunicação parabeniza Cajazeiras pelo 156 anos de muita história e por orgulhar seus munícipes.

HISTÓRIA – A sete de fevereiro de 1767, o então governador da capitania, Jerônimo José de Melo, fez doação ao pernambucano, Luiz Gomes de Albuquerque, de uma sesmaria onde se encontrava encravado o Sítio Cajazeiras, topônimo que lhe foi dado em virtude da grande quantidade de árvores desse nome, existente na região. Pouco depois, ao casar sua filha Ana de Albuquerque com Vital de Souza Rolim, membro de importante e tradicional família de Jaguaribe, no Ceará, Luiz Gomes de Albuquerque, fez doação do então Sítio Cajazeiras aos nubentes. Deste matrimônio nasceu, além de outros, o menino Inácio, em 22 de agosto de 1800, o qual dotado de vocação religiosa, iniciou seus estudos no Crato-CE, continuando em Sousa, seguindo depois para o Seminário de Olinda-Pe, onde concluiu o curso de preparação eclesiástica, ordenando-se sacerdote em outubro de 1825, voltando para o sítio dos pais, trazendo consigo, justo renome adquirido pela inteligência já demonstrada.

Em 1834, Inácio Rolim (foto), fundou um colégio junto à casa do sítio (hoje Colégio Nossa Senhora de Lourdes). A ele afluíram inúmeros alunos das melhores famílias, não só da Paraíba, como de estados vizinhos. Em sua volta, foram sendo construídas dezenas de casas, nascendo daí, o primeiro núcleo populacional que deu origem ao atual município de Cajazeiras. Aqui se registra a singularidade com São Paulo, que teve suas origens também em volta de um colégio fundado pelos Jesuítas.

A capela construída pessoalmente por Ana de Albuquerque, mãe do Padre Inácio de Souza Rolim, foi elevada à matriz por força da Lei Provincial nº 05, de 29 de agosto de 1859. A primitiva imagem de Nossa Senhora da Piedade, escolhida como padroeira do lugar, ainda hoje é conservada. A mesma lei elevou a povoação à categoria de distrito. A Lei Provincial nº 92, de 23 de novembro de 1863, criou a Vila Cajazeiras, desmembrada do município de Sousa. Sua instalação oficial ocorreu a 20 de julho de 1864. Recebeu foros de cidade por força da Lei nº 616, de 10 de junho de 1876.

O progresso da cidade foi muito rápido e logo se tornou pólo de desenvolvimento da imensa região do Sertão paraibano. Tanto é que em 1914, quando surgiu à possibilidade de criar uma Diocese na região Cajazeiras foi escolhida para a sede do bispado. A comarca foi criada em 1937. Atualmente a cidade de Cajazeiras tem seu território integrado por três. O da sede, o de Engenheiro Ávidos e o de Divinópolis. Perdeu os distritos de Bom Jesus e Cachoeira dos Índios, elevados à categoria de municípios autônomos.

Parabéns Cajazeiras pelos seus 156 anos de História

A atual administração instalou-se em 1º de janeiro de 2017, empossado no cargo de Prefeito Municipal, o médico José Aldemir Meireles.

SITUAÇÃO – Micro-Região de Cajazeiras, sendo os seus limites: São José de Piranhas (30 km), Nazarezinho (39 km), São João do Rio do Peixe (22 km), Bom Jesus (19 km) e Cachoeira dos Índios (17 km). Distante da capital, cerca de 450 quilômetros. Sua altitude é de 291 metros acima do nível do mar.

ÁREA – Ocupa uma área de 516 Km2.

CLIMA – Temperado, com máxima de 35° e mínima de 18°. O inverno tem início no mês de fevereiro, terminando em maio.

ACIDENTES GEOGRÁFICOS – Sua bacia hidrográfica é formada pelo Rio Piranhas e pelos riachos: Escurinho, Santo Antonio, Zé Dias, Cacaré e Marimbas. Destaque especial para o Açude de Engenheiro Ávidos, com capacidade para 240.000.000 m3, construído e administrado pelo DNOCS, em 1932. Como elevações, merecem destaque as serras: Arara, Balanço, Marimbas e Vermelha, todas pertencentes ao sistema de Borborema. Junto à sede ergue-se o “Morro do Cristo Redentor”, miniatura da já existente no Corcovado, no Rio de janeiro.

RIQUEZAS NATURAIS – No reino vegetal, apenas a madeira de lei. No reino mineral, indícios de ferro, ouro, chumbo, cristal de rocha, Columbia e mica, todas sem exploração, sendo exploradas, pedra calcária e argila. No reino animal, tatu, veado e aves em geral.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou uma estimativa da população dos municípios Brasileiros. A cidade de Cajazeiras encabeçando a lista dos municípios que mais ganharam habitantes no Alto Sertão.

Na lista dos municípios sertanejos, Cajazeiras desponta com 61.776 habitantes,3.330 a mais que o último censo divulgado 2010.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Capitão da PM conta que vítima de tiros em Cajazeiras fez revelação sobre crime antes de morrer

VÍDEO

No Sertão, Ricardo Coutinho rebate presidente da assembleia e manda recado duro para governador da PB

SAÚDE PÚBLICA

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe especialista em saúde pública e fala de práticas integrativas do SUS

DESCONTRAÇÃO

VÍDEO: Sucesso na internet, Gleyfy Brauly e MC Nem animam o programa Xeque Mate dessa semana