header top bar

section content

VÍDEO: Carnavalesco critica horários para encerrar blocos em Cajazeiras e proibição de paredões de som

Ele diz que a cada ano os horários diminuem e prejudicam os foliões que curtem o carnaval. Houve também reclamação pelo envio de esquipes da Polícia Ambiental

Por Jocivan Pinheiro

26/02/2020 às 17h12 • atualizado em 26/02/2020 às 17h17

O carnavalesco Júnior Terra, organizador do bloco Cafuçu, demonstrou insatisfação com os horários definidos pela Polícia Militar para encerramento dos tradicionais blocos de rua de Cajazeiras.

Segundo ele, a cada ano que passa os horários diminuem e prejudicam os foliões que curtem o carnaval. Sobrou até para o governador.

“O governador João Azevêdo não tem os olhos sensíveis para Cajazeiras. Esse carnaval é extraordinário e imenso, já se tornou grande para toda a Paraíba, e o governador teria que adequar a segurança ao evento, não é o evento que tem que se adequar à segurança”.

VEJA TAMBÉM

Multidão de foliões acompanha o Bloco Cafuçu pelas ruas de Cajazeiras com muita irreverência

Júnior Terra também criticou o envio de esquipes da Polícia Ambiental para fiscalizar os paredões de som durante o carnaval: “Os paredões fazem parte da cultura do nosso carnaval, não tem sentido isso [proibi-los]”.

Ele declarou que, ao invés da Polícia Ambiental fiscalizar os paredões de som, deveria se preocupar com as construções irregulares de imóveis em torno de locais protegidos pela lei ambiental, como por exemplo o Açude Grande.

DIÁRIO DO SERTÃO

REI DAS PEGADINHAS

VÍDEO: Humorista faz revelação surpreendente sobre sua depressão: “Se você nunca teve, não julgue”

PROTEÇÃO

VÍDEO: Secretária de Saúde de Itaporanga explica como funcionam as ‘barreiras sanitárias’ da cidade

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Filiado ao MDB, jornalista não descarta candidatura a prefeito de Campina Grande

GRUPO DE RISCO

VÍDEO: Médico explica a gravidade do novo coronavírus em pessoas hipertensas, diabéticas e cardiopatas

Recomendado pelo Google:
Conteúdo Protegido!