header top bar

section content

VÍDEO: Radialista cajazeirense morre aos 69 anos após complicações cardíacas; reveja última entrevista

Geraldo Nascimento era conhecido não só na Paraíba, mas também no Brasil, com sua voz marcante, chamado carinhosamente de “garganta de ouro”

Por José Dias Neto

03/07/2021 às 15h11 • atualizado em 03/07/2021 às 17h30

O radialista Geraldo Nascimento, 69 anos, reconhecidamente um ícone da imprensa nordestina, faleceu na tarde deste sábado (03) no Hospital Regional de Cajazeiras após complicações cardíacas.

A informação foi confirmada ao Diário do Sertão pela direção da Difusora Rádio Cajazeiras AM, emissora pela qual Geraldo Nascimento exerceu seu mister nas últimas décadas.

VEJA MAIS:

Rádio Difusora de Cajazeiras comemora em grande estilo 50 Anos de prestação de serviços

Segundo o diretor de programação Eutim Rodrigues, na última quarta-feira (30), o apresentador sentiu-se mal nos estúdios na emissora e foi levado para o hospital. Na unidade de saúde foi constatado que Geraldo havia sofrido um pré-infarto.

Geraldo Nascimento. Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Em virtude do quadro de saúde, foi necessário realizar exames e o radialista precisou ser internado no Hospital Regional de Cajazeiras para tratar o agravamento cardíaco.

‘’Na quarta-feira ele [Geraldo Nascimento] se sentiu mal, a gente [direção da Difusora AM] levou ele para o hospital. Tava fazendo uns exames, fez uma tomografia, ai deu arritmia [cardíaca], tava internado e tentando transferir ele pra João Pessoa. Teve uma melhora, mas quando foi hoje de manhã piorou e de meio dia teve um novo ataque [cardíaco]. Infelizmente perdemos um grande amigo e um grande profissional’’, disse Eutim Rodrigues.

De acordo com as informações repassadas pela direção da emissora, Geraldo Nascimento morreu após ataque cardíaco fulminante.

Geraldo Nascimento. Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A TRAJETÓRIA

A primeira oportunidade de Geraldo Nascimento na área da comunicação ocorreu no ano de 1973. Com sua voz aveludada, padrão à época, foi selecionado pela Difusora Rádio Cajazeiras pelo inesquecível Mozart Assis.

Geraldo além de ser dono de uma voz inconfundível, era um exímio redator. Seu talento o levou a passar por diversas emissoras de rádio da Paraíba, Ceará, Pernambuco e Bahia. Sendo as rádios mais conhecidas: Difusora AM, Alto Piranhas AM, Oeste AM na Paraíba e Rádio Vale do Salgado em Lavras da Mangabeira no Ceará.

A ÚLTIMA ENTREVISTA

No vídeo acima, em uma de suas entrevistas à imprensa de Cajazeiras, Geraldo Nascimento contou detalhes de sua trajetória e recebeu homenagem de familiares e amigos. A entrevista ocorreu no extinto programa Encontro Marcado, apresentado por Raquel Vianna na TV Sertão da Paraíba.

Geraldo Nascimento, radialista. Foto: Diário do Sertão

A SOLIDARIEDADE PELA PERDA

O diretor administrativo do Sistema Diário de Comunicação, Petson Santos, lamentou a morte de Geraldo Nascimento e em nome da Associação Paraibana de Imprensa (API) prestou solidariedade à família e aos amigos do radialista.

‘’Tive a oportunidade de trabalhador com ele [Geraldo Nascimento] na Rádio Alto Piranhas, entre os anos de 94 à 97, quando na época apresentava o programa no Terreiro da Fazenda. Geraldo tinha uma voz inconfundível, com 48 anos de comunicação, militava no jornalismo, além de ser apresentador de mão cheia no entretenimento. Geraldo passou pelas rádios Alto Piranhas, Oeste e Difusora de Cajazeiras, além da Rádio Vale do Salgado de Lavras de Mangabeira. Também era um escritor (redator) de mão cheia’’, disse o delegado da API na região de Cajazeiras.

O superintendente do Sistema Diário de Comunicação, José Dias Neto também lamentou a morte de Geraldo Nascimento.

”Como representante dos jovens comunicadores, quero me acostar à família de Geraldo Nascimento nesse momento de dor, mas, aproveito para reconhecer a importância de GG [Geraldo Nascimento] para a comunicação da Paraíba. Jamais Geraldo Nascimento será esquecido. Pela sua voz, pelo seu talento e pela sua integridade moral sempre recordaremos e o teremos como exemplo”, afirmou o radialista, apresentador na TV Diário do Sertão.

O radialista Jota França, vice-presidente da Associação Cajazeirense de Imprensa (ACI) também lamentou a morte do ‘Gargante de Ouro’.

”MEU CHEFE ESTERIOFÔNICO PARTIU. VAI COM DEUS GERALDO. Por coincidência, Geraldo Nascimento faleceu no mesmo dia do aniversário de morte do meu irmão Claudio José que faleceu dia 03 de Julho de 2006”, pontuou.

VELÓRIO E SEPULTAMENTO

Até o fechamento desta matéria não haviam informações oficiais sobre velório e sepultamento do radialista Geraldo Nascimento.

DIÁRIO DO SERTÃO

DURANTE VISITA NO SERTÃO

VÍDEO:Governador responde sobre possível aliança de Veneziano com Cássio: “Prefiro acreditar no senador”

PEDIDO DE SOCORRO

VÍDEO: Há 7 meses sem repasse da prefeitura, ONG que protege animais pode fechar as portas em Sousa

ACUSAÇÕES

VÍDEO: Carlos Antônio rompe o silêncio e alega que Denise perdeu eleição porque Zé Aldemir comprou votos

PREGO BATIDO

VÍDEO: João Azevêdo diz que não haverá na sua chapa políticos que apoiam Bolsonaro: “Essa é uma regra”

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!