header top bar

section content

API lamenta morte do radialista cajazeirense Geraldo Nascimento

O radialista faleceu na tarde deste sábado (03) no Hospital Regional de Cajazeiras por complicações cardíacas.

Por Luiz Adriano

03/07/2021 às 22h12 • atualizado em 03/07/2021 às 22h14

Geraldo Nascimento. Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A Associação Paraibana de Imprensa (API), emitiu um nota de pesar pelo falecimento do radialista e jornalista cajazeirense Geraldo Nascimento, ocorrido na tarde deste sábado (03) no Hospital Regional de Cajazeiras (HRC) devido à complicações cardíacas.

Conhecido como “Garganta de Ouro”, Geraldo tinha 69 anos e era reconhecidamente um ícone da imprensa nordestina. A informação de sua morte foi confirmada ao Diário do Sertão pela direção da Difusora Rádio Cajazeiras AM, emissora pela qual Geraldo Nascimento exerceu seu mister nas últimas décadas.

VEJA TAMBÉM

VÍDEO: Reveja homenagem emocionante que radialista Geraldo Nascimento recebeu da esposa e filho

A nota de pesar da API traz um breve resumo da história de Geraldo Nascimento na radiofonia nordestina. Confira na íntegra:

NOTA DE PESAR

A Associação Paraibana de Imprensa (API) lamenta profundamente a morte do radialista Geraldo Nascimento, vítima de infarto, em Cajazeiras, neste sábado (3). O eterno Gogó de Ouro, alcunha recebida por sua voz marcante, deixará um legado ímpar para a radiofonia paraibana.

De acordo com informações da família, durante a semana Geraldo se sentiu mal na rádio e foi internado no Hospital Regional de Cajazeiras. Estava sob cuidados médicos, mas não resistiu e faleceu. Até os últimos momentos esteve informando e militando no veículo que tanto amou e ajudou a construir a força no estado.

José Geraldo do Nascimento é natural do Sítio Guaribas, no município de Cajazeiras, um dos remanescentes da época em que o rádio no Brasil, mesmo com o período da ditadura, ainda dava gosto de se ouvir pela plástica e toda produção que se tinha nos bastidores das emissoras.

O Gogó de Ouro começou sua trajetória no rádio em meados de 1974, veio a receber um convite do radialista Josemar de Aquino. Logo em seguida submeteu-se a um teste de sonoplastia, sendo aprovado e daí em diante deslanchando sua bonita carreira no rádio nordestino.

Em seguida um novo convite para atuar na Difusora, para substituir ninguém menos que José Adegildes Bastos, até então recém falecido. Atuou também na rádio Cardeal, em Arco Verde (PE), na rádio Cultural de Paulo Afonso (BA). Em 1985 retorna a sua terra natal, por motivos de saúde do pai, e ingressa na rádio Auto Piranhas, ficando até 1997.

Nos últimos anos, Geraldo atuava na Difusora Rádio Cajazeiras, onde era radialista, comandando programas musicais e, claro, jornalísticos. O Gógo de Ouro integrava a bancada do ‘Bom dia Notícias’, além de ser figura carimbada e titular do dominical ‘Bom dia Difusora’.

A API destaca a importância da figura de Geraldo Nascimento para a radiofonia da Paraíba, agradece por seu talento contribuir tanto com a sociedade paraibana e presta uma homenagem ao Gogó de Ouro. A entidade deseja força e os mais sinceros préstimos de fé para amigos e família do radialista.

Associação Paraibana de Imprensa
03 de julho de 2021

DIÁRIO DO SERTÃO

JÁ CUMPRE PROCESSO

VÍDEO: Delegado diz que suspeita de assassinar jovem em sítio de Cajazeiras usa tornozeleira eletrônica

LEI MARIA DA PENHA

VÍDEO: Delegado diz que suspeito de incendiar casa, em Cajazeiras, irá responder por violência doméstica

TALENTO SERTANEJO

VÍDEO: Natural de Uiraúna, autor de “A inveja mata” se apresenta no Acústico Diário com novos sucessos

ATO DE LOUCURA

VÍDEO: Durante briga com namorada, jovem de 23 anos toca fogo na casa dos pais, no Centro de Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!