header top bar

section content

Professor lança livro que analisa relações sociais na época da escravidão na região do Rio do Peixe

O lançamento ocorrerá virtualmente no canal do YouTube da Editora Nativa

Por Redação Diário do Sertão

29/08/2021 às 11h32 • atualizado em 29/08/2021 às 11h36

Wlisses Estrela lança novo livro online (Fotos: Divulgação)

O professor mestre Wlisses Estrela estará lançando seu novo livro “Senhores e Escravos do Sertão da Paraíba (1850-1888)” em forma de e-book através da Editora Nativa do NUPEHL (Núcleo de Pesquisa e Extensão em História Local) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

O lançamento ocorrerá virtualmente no próximo dia 04 de setembro às 19h30 no canal do YouTube da editora e a venda estará disponível no site www.editoranativa.com.br/publicacoes.

O livro analisa as relações sociais mantidas entre senhores e escravos na segunda metade do século XIX, numa região da província da Paraíba dedicada à pecuária e à agricultura, especificamente o sertão da ribeira do Rio do Peixe.

VEJA TAMBÉM

Evento online de escola pública de Cajazeiras vira destaque em livro sobre ensino na pandemia

Wlisses Estrela busca desvendar as complexidades e contradições do cotidiano da escravidão, possíveis de serem verificadas num ambiente preponderantemente rural.

Nesse contexto, segundo o autor, foram reconstituídos momentos de tensão, conflito, aliança, convivência, negociação e resistência que evidenciam como o cativo foi capaz de atuar num mundo limitado, criando espaços de luta pela liberdade entre as brechas da dominação senhorial.

DIÁRIO DO SERTÃO

ESPETACULAR

VÍDEO: Aposentado de São Gonçalo distribui mudas de plantas frutíferas para várias regiões do país

CAFÉ EMPREENDEDOR

VÍDEO: Psicólogo terapeuta diz que a coisa mais invejada hoje em dia é uma família harmoniosa

FOI INVESTIGADO

VÍDEO: Governador diz que teve a vida ‘virada ao avesso’ pela Operação Calvário, mas nada foi achado

DETECTADA EM CERCA DE 50 PAÍSES

VÍDEO: Ministério da Saúde define estratégias para prevenir aumento de casos da variante ômicron

Recomendado pelo Google: