header top bar

section content

VÍDEO: Após denúncia, Ministério Público investiga excesso de secretários adjuntos em Cajazeiras

Ex-prefeito Carlos Antônio disse que o excesso de secretários adjuntos seria uma estratégia do prefeito Zé Aldemir para conquistar votos para reeleger Dra. Paula

Por Jocivan Pinheiro

17/02/2022 às 17h17 • atualizado em 17/02/2022 às 17h24

O Ministério Público da Paraíba, através da Promotoria de Justiça Cumulativa de Cajazeiras, instaurou um Inquérito Civil Público para investigar denúncia anônima que aponta excesso de cargos de secretário(a) adjunto(a) na Prefeitura de Cajazeiras.

Segundo a denúncia, posteriormente confirmada pelo Ministério Público em pesquisa ao Portal Sagres Online, o Município de Cajazeiras dispõe de 15 secretários adjuntos recebendo, cada um, R$ 3.250,00 (três mil, duzentos e cinquenta reais) mensais em cargo comissionado. Os secretários adjuntos são de Cultura e Turismo, Planejamento, Desenvolvimento Rural, Políticas Públicas, Juventude, Esporte e Lazer, Governo e Articulação Política, Controle Social, Fazenda Pública, Administração, Políticas Públicas para as Mulheres, Infraestrutura, Saúde e Desenvolvimento Humano.

Em participação no programa Olho Vivo da Rede Diário do Sertão, o ex-prefeito Carlos Antônio disse que o excesso de secretários adjuntos seria uma estratégia do prefeito Zé Aldemir (PP) para conquistar votos para reeleger sua esposa, a deputada estadual Dra. Paula (PP).

“Esse inchaço com cargos comissionados e secretarias executivas é exatamente nesse plano de angariar apoio político. Isso já aconteceu no processo da sua reeleição e agora, de forma mais escancarada, está acontecendo, já que esse ano é um ano eleitoral, onde haverá escolha dos novos deputados, e o atual prefeito trabalha nessa questão de conseguir apoios políticos, dando cargos comissionados para beneficiar algumas pessoas”, falou Carlos.

“Cajazeiras não apresenta um projeto claro e objetivo porque a atual gestão não pensa no futuro da cidade, pensa única e exclusivamente no processo eleitoral, em procurar reeleger a sua esposa deputada estadual”, completou.


VEJA TAMBÉM

MP vai apurar declaração de Dra. Paula sobre supostas propinas recebidas por colegas parlamentares

Sede da Prefeitura de Cajazeiras

De acordo com a Portaria N. 05/2022, o Ministério Público enviou ofício para a Procuradoria Geral do Município solicitando cópia da legislação que regulamenta os cargos de secretário adjunto mencionados, mas não recebeu retorno. O MP também afirma que não localizou no site oficial do Município de Cajazeiras a legislação municipal que cria e regulamenta o cargo de secretário adjunto (acesse aqui a Portaria do Inquérito completa).


Outro lado

Tentamos contato por telefone com o prefeito Zé Aldemir e com a deputada estadual Dra. Paula, mas as chamadas foram encaminhadas para caixa de mensagem.

De acordo com as informações do site da Prefeitura de Cajazeiras, o horário de atendimento da Procuradoria do Município só vai até às 13:00.

Tentamos falar com o secretário de Comunicação para, através dele, conseguir o contato pessoal do procurador, mas nossas ligações não foram atendidas e nossas mensagens não foram respondidas até o horário da publicação desta matéria.

Deixamos aqui o e-mail diariodosertao@gmail.com para que as partes citadas na matéria e no Inquérito enviem respostas, se assim desejarem.

DIÁRIO DO SERTÃO

TERRÍVEL

VÍDEO: Após bebedeira na zona rural de Princesa Isabel, homem mata seu próprio irmão a golpes de faca

FEROZ

VÍDEO: No sertão da PB, jumento sofre ataque violento de pitbull enquanto pessoas tentam conter o cão

DESMENTINDO

VÍDEO: Grupo do prefeito de Pedra Branca nega adesão a Veneziano e permanece apoiando João Azevêdo

OS PASSOS DO PAI

VÍDEO: Candidato a deputado federal, filho de Normando Sóracles destaca legado do pai e projeto político

Recomendado pelo Google: