header top bar

section content

Lavoisier Dantas afirma que duodécimo da Câmara de São João não está em atraso

"A Câmara Municipal de São João do Rio do Peixe, está reclamando de uma fato irreal", é o que afirma o prefeito constitucional do município, Lavoisier Dantas, segundo o chefe do executivo, o Legislativo são-joanense recebeu nos últimos oito meses recursos superiores aos determinados pelo orçamento municipal. Lavô afirma que o orçamento anual da Câmara […]

Por

07/09/2009 às 20h27

"A Câmara Municipal de São João do Rio do Peixe, está reclamando de uma fato irreal", é o que afirma o prefeito constitucional do município, Lavoisier Dantas, segundo o chefe do executivo, o Legislativo são-joanense recebeu nos últimos oito meses recursos superiores aos determinados pelo orçamento municipal.

Lavô afirma que o orçamento anual da Câmara para o exercício 2009, é algo em torno de 708 mil, o equivalente a R$ 59 mil mensais, segundo o prefeito a prefeitura já repassou de janeiro a agosto cerca de R$ 500 mil, tendo sido repassado mensalmente R$ 10 mil a mais, o que é permitido pela legislação, desde de haja recursos disponíveis.

A Câmara Municipal entrou na ultima quinta-feira (03), com um mandato de segurança junto a Justiça, solicitando o bloqueio das contas da Prefeitura, até que seja efetuado o repasse do duodécimo referente ao mês de agosto, que segundo o presidente Webster Dantas Muniz, está em atraso.


Determinação
A Justiça concedeu liminar, a Câmara, determinando o imediato bloqueio das contas da Prefeitura até que o repasse seja efetuado, que por lei é estabelecido o dia 20 de cada mês.

A assessoria jurídica da Prefeitura de São João do Rio do Peixe, já entrou com um pedido de suspensão de liminar, alegando a ilegitimidade do feito, haja visto haver uma nova legislação em vigor que proíbe o bloqueio de contas de Prefeituras através de liminar, até que seja julgado o mérito final do mandato de segurança, fato que deverá proporcionar o desbloqueio das contas até a próxima quarta-feira ( 09), conforme frisou o prefeito Lavoisier.


Crise

Um fato que tem chamado a atenção é que a Câmara Municipal que tem um número de nove vereadores, tem a maioria ligada ao prefeito Lavô, e durante toda a administração, tem mantido uma harmônica relação entre executivo e legislativo. A crise financeira que passam os municípios está sendo o motivo para que os poderes constituídos estejam passando por um momento de desarmonia, o que deveria não está ocorrendo trazendo reflexo negativos para o bom desenvolvimento do município. 

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

“Sou liderança forte, mas estou abandonado”, declarou Gobira ao vivo sobre grupo de Carlos Antonio

VÍDEO!

Padre cajazeirense responde a cantor gospel que atacou Nossa Senhora: “Nossos pêsames a esse cantor”

SAIBA

É OU NÃO É FERIADO? Em entrevista, prefeito de Cajazeiras decide sobre o Dia de São Pedro

PROGRAMA XEQUE MATE

Em Cajazeiras, pai de Gabriel Diniz se emociona e fala com exclusividade sobre a morte do cantor