header top bar

section content

Mais de dez mil livros são entulhados ao invés de entregues a alunos sertanejos

Livros sobram e ficam empilhados em Secretaria de Educação. Caso foi levado ao conhecimento do Ministério da Educação.

Por

28/12/2014 às 18h59

Uma matéria veiculada na imprensa estadual denunciou o descaso com mais de dez mil exemplares de livros didáticos que encontram-se empilhados no pátio da Secretaria de Educação da cidade de Conceição, no Vale do Piancó.

De acordo com as imagens, o material que devia ser entregue aos alunos está jogado, junto a resto de móveis e pneus velhos, formando um “lixão de livros”, alguns mais velhos e uma grande parte, ainda embalados com plástico.  

O prefeito de Conceição, Nilson Lacerda (foto) disse que, o material se acumula há mais de doze anos e que quando recebeu a Prefeitura, o lixão já existia. Nilson garantiu também que, os livros recebidos em sua gestão foram distribuídos. Ele revelou que o caso já foi levado para o Ministério Público.

O secretário de Educação, Fidelis Mangueira, disse que levou o caso para o conhecimento do Ministério da Educação e que o MEC recomendou fazer doação de livros para presídios ou encaminhá-los para reciclagem.

De acordo com a reportagem, a assessoria do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação disse que os livros não devem ser queimados e podem ser doados para bibliotecas. O FNDE disse também que a escola deve comunicar quando receber um número maior de livros didáticos que o necessário.
 

Veja vídeo da Tv Paraíba (Globo)!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

SERTÃO EM DESTAQUE

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, Paulo Maia toma posse para comandar OAB Paraíba até 2021

MODELOS DE SUCESSO

VÍDEO: Empresários do Pará interessados em implantar TV A CABO visitam Netline e TV Diário do Sertão

DUAS CONDENAÇÕES

VÍDEO: Comentarista afirma que Lula vai morrer em breve porque “não aguenta mais tanta humilhação”

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Novas nomeações em Cajazeiras são resultado das ‘pazes’ entre Jeová e Júnior, diz comentarista