header top bar

section content

Em Sousa: advogado afirma que período eleitoral não impede convocação de candidatos aprovados. Assista!

Outro aspecto importante é a lei de responsabilidade fiscal, onde o gestor precisa adequar as finanças do município a contratação dos servidores

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

26/10/2016 às 13h46 • atualizado em 26/10/2016 às 13h51

Em anos eleitorais sempre vem à tona o tema das restrições às nomeações de servidores públicos aprovados em concursos. A reportagem do Portal e TV Online Diário do Sertão, entrevistou o advogado Cláudio Diniz e ele falou sobre o assunto.

Segundo ele, a nomeação em ano eleitoral obedece algumas regras básicas, entre elas, a primeira regra constitucional no Art. 37 da constituição federal, onde o servidor haverá de ser nomeado se aprovado em concurso de provas ou de provas de títulos. Outro aspecto importante é a lei de responsabilidade fiscal, onde o gestor precisa adequar as finanças do município a contratação dos servidores que foram aprovado no concurso.

Ainda de acordo com Cláudio Diniz, outro aspecto importante é o período eleitoral onde o gestor deve ter homologado o concurso três meses antes do início do pleito eleitoral, para que então esse concurso possa ter validade e os aprovados sejam convocados para assumirem suas funções.

“O gestor que cumprir com as regras especificas da constitucionalidade, das regras período eleitoral e da lei de responsabilidade fiscal, poderá certamente chamar os concursados que foram aprovados e nomeá-los para os cargos específicos”, finalizou.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

POLÊMICA

VÍDEO: Vereador cobra a convocação do concurso de Cajazeiras: ‘Era de urgência e o prefeito não convoca’

VÍDEO

Deputado cajazeirense abre o jogo e revela com quem fica após o racha no PSB da Paraíba

EDUCAÇÃO

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre tradicional colégio de Cajazeiras e recebe diretora, professoras e alunas

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática