header top bar

section content

Empresas Alemã e Chinesa investem 300 milhões de dólares no Sertão e vão gerar mais de mil empregos

O inicio da montagem da usina está previsto para acontecer em novembro de 2017 com inauguração prevista para segundo semestre de 2018.

Por Luzia de Sousa

29/07/2017 às 07h01 • atualizado em 28/07/2017 às 16h56

Empresas vão gerar emprego no Sertão da Paraíba

Está sendo implantada uma das maiores jazidas de ferro do Brasil, na cidade de Pedra Branca, Sertão da Paraíba. A informação foi confirmada pelo proprietário da terra, onde será explorado o minério, o empresário Antônio Leite.

+ Universidade abre vaga de emprego em Campus da cidade de Cajazeiras; Inscrições já foram iniciadas

Segundo ele, todos os equipamentos para a implantação da jazida, já estão no Brasil e chegarão pelo Porto de Cabedelo, de onde uma força tarefa será feita para transportar todo o material para Pedra Branca.

O projeto é um investimento da empresa Rogesa Group (Alemanha) e Promac S/A (chinesa), donas da concessão, que terá o tempo de exploração por 15 anos, concedidos pela União, gerando 1.100 empregos diretos, com investimento de USS$ 300.000.000,00 (trezentos milhões de dólares), nos equipamentos considerados os mais modernos do mundo.

“Tivemos que manter total sigilo durante todo esse início, atendendo as recomendações das empresas investidoras, porém a ansiedade era muito grande em poder dar essa notícia. Sem dúvida, o Sertão da Paraíba, bem como o Vale do Piancó viverá outra realidade a partir de agora”, comentou Antônio Leite

De acordo com Antônio Leite, o teor/qualidade do minério de ferro máximo na natureza é 69% de pureza, o que significa, um dos mais puros já encontrados no Brasil.

O inicio da montagem da usina está previsto para acontecer em novembro de 2017 com inauguração prevista para segundo semestre de 2018.

O destino de venda do minério será para China e Alemanha com logística naveleira partindo do porto de SUAPE e Cabedelo.
A produção mensal da maquina é estipulada em 750 MI/Tonelada de ferro Guza, com um faturamento mensal bruto estimado USS$ 75 milhões/mês.

Todo o processo de estudo foi mantido em total sigilo. Estrangeiros estiveram durante meses nas cidades de Pedra Branca e Itaporanga realizando os procedimentos, e por diversas vezes vieram ao Vale do Piancó em Jatos de ultima geração, porém, sem chamar atenção. Toda a estrutura já está pronta para receber os equipamentos de extração.

DIÁRIO DO SERTÃO com Diamante Online

Recomendado para você pelo google

CRISE NO PSB

VÍDEO: Nonato Bandeira evita dar resposta a Ricardo por determinação de João Azevêdo: “Tem que cumprir”

DINHEIRO NO BOLSO

VÍDEO: Show e Prêmios Alô da Sorte realiza mais um sorteio mensal da rodada extra; Saiba quem ganhou

PROFESSORES CONTRATADOS

VÍDEO: Após pressão de vereador, prefeitura de Cajazeiras confirma pagamento de salários atrasados

VIOLÊNCIA SEM PARAR

VÍDEO: Jovem é morto com vários tiros e mulher fica ferida após ser vítima de bala perdida em Cajazeiras