header top bar

section content

Nilton Bala estaria sendo injustiçado por ser brasileiro?

O vídeo mostra-o segurando o punho da atriz e mantê-lo firme, não há movimentação de empurrão ou qualquer agressão de impacto.

Por Priscila Belmont

26/10/2017 às 08h38

Foto: MF Press Global

Nessa semana um assunto repercutiu o entretenimento em Portugal, cujo protagonista era um brasileiro que já vive em Portugal à muitos anos. Nilton Bala teria agredido realmente a participante, a atriz portuguesa Isabel Figueira, como a própria mídia portuguesa coloca? Ou ele estaria sofrendo preconceito por ser brasileiro?

Pedimos a opinião de uma figura já conhecida em terras brasileiras, o filósofo e assessor Fabiano de Abreu que também faz parte da equipe de assessoria de Nilton Bala, aproveitando ainda mais o fato de Fabiano ser luso-brasileiro para que comente sobre essa questão de que Nilton estaria sofrendo preconceito por ser brasileiro.

“Que ele sofreu bullying isso não tenho dúvidas, conversei com nosso advogado em Portugal e as leis não são muito diferentes das do Brasil. Inclusive para que seja considerada agressão o que Nilton fez com a atriz, teria que ter deixado marcas. No Brasil para acusar alguém de agressão, prova-se indo ao IML e averiguando se há marcas, a não ser que seja agressão verbal. O vídeo mostra-o segurando o punho da atriz e mantê-lo firme, não há movimentação de empurrão ou qualquer agressão de impacto. Eu acredito que como as matérias saíram em Portugal, com o título colocando-o como agressor, vai prejudicá-lo bastante no futuro. Para os que não acompanharam o programa, ao buscar seu nome no Google, vai parecer que ele bate em mulher, que é agressivo, o ser humano potencializa muito.

Sobre o preconceito por ser brasileiro, é um assunto muito delicado e isso poderia mover até mesmo a política, eu por exemplo, sou filho de portugueses, tenho tanto sangue português que muitos que nasceram aqui ou até mais que muitos que são daqui e de origem de outros países, mas ter o sotaque do português do Brasil já cria diferenças. Enquanto no Brasil sou chamado de Portuga e não me vêem como brasileiro. Já a tempos o Brasil é o maior consumidor de produtos portugueses como vinho, azeite e bacalhau. Com a crise da violência no Brasil, digo violência pois a questão econômica não está tão mal como dizem, mas a questão da violência está a trazer brasileiros ricos que hoje movimentam o mercado de imóveis em Portugal, ou seja, me causaria estranheza ele sofrer preconceito por ser brasileiro e não quero achar isso, até porque o Brasil acolheu o que hoje são milhares de portugueses como minha família que fomos criados em colônias que mantém a tradição até mais que no próprio país de origem.

Eu acredito que o bullying sofrido por Nilton foi pela personalidade dele, pela força, portugueses se uniram e os angolanos como sempre fazem se unem aos portugueses, primeiro que está cheio de angolanos no país, segundo pelo sotaque parecido e terceiro é que eles se deixam levar.”

DIÁRIO ESPORTIVO com MF Press Global

Recomendado para você pelo google

TRAGÉDIA

VÍDEO: Comandante da PM lamenta morte de vereador e diz que assassinos são conhecidos no crime

VÍDEO

Padre convoca população para manifesto pelo Parque de Exposições na visita do governador a Cajazeiras

VÍDEO

Jornalista ‘aposta’ em união de João Azevêdo e Cartaxo para derrotar Ricardo Coutinho em JP

VÍDEO

Capitão da PM conta que vítima de tiros em Cajazeiras fez revelação sobre crime antes de morrer