header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

Sonnen sobre derrota para Fedor: “Ele me bateu forte demais! Estou quase feliz que tenha acabado”

Único lutador a enfrentar o russo, Anderson Silva e Jon Jones, americano surpreende ao mostrar respeito e diz que o "Último Imperador" é muito mais rápido e forte do que ele imaginava

Por GE

16/10/2018 às 08h57 • atualizado em 16/10/2018 às 08h58

Chael Sonnen disse que Fedor Emelianenko o golpeou com mais força e velocidade do que ele esperava (Foto: Evelyn Rodrigues)

Derrotado por nocaute técnico por Fedor Emelianenko na semifinal do GP dos pesos-pesados do Bellator no último sábado, Chael Sonnen surpreendeu ao mostrar muito respeito ao russo após a luta. Naturalmente provocador mesmo nas derrotas, o americano deixou claro que o “Último Imperador” foi superior e mereceu a vitória.

– Ele me bateu forte demais! Estou quase feliz que tenha acabado. Foi uma guerra. Eu senti que tive uma chance. Sabia que o primeiro round estava perdido, mas pensei: “Já entendi! Se eu conseguir segurá-lo no chão por mais dois rounds eu acho que tenho chance…” Mas não era para acontecer. Ele foi mais rápido do que eu imaginava. Eu sabia que ele era rápido, mas achava que era em comparação aos pesos-pesados. Não imaginava que ele era rápido de verdade. Alguns golpes eu nem vi chegando. Ele me aplicou quatro knockdowns. Eu caía, levantava e caía de novo. Mas achava que estava bem. Claro, eu senti os golpes, mas pensei em me manter por cima e deixar o round seguir em frente. O problema era que, quando estávamos próximos, ele mostrava muita rapidez. Eu lancei alguns golpes bem fortes, e talvez ele sentisse se eles entrassem. Em um determinado momento, eu estava montado, que é uma posição muito dominante, mas ele explodiu e saiu dela.

Para Sonnen, a sua atuação diante do russo deu a Ryan Bader, o outro finalista da disputa, um caminho a seguir para tentar buscar o título da competição.

– Acho que mostrei a Ryan Bader um caminho a seguir, o que precisa ser feito para vencê-lo. Agora eu acho que sei. Talvez Fedor tenha alguma dificuldade com o wrestling, mas ele é muito forte, muito explosivo, e isso pode facilitar nas finalizações. Talvez Bader tenha visto o que é preciso fazer.

O americano disse também concordar com a decisão do árbitro em interromper a luta no primeiro round, mas acredita que poderia ter resistido até o fim do round já que, segundo ele, os golpes de Fedor estavam explodindo em suas luvas, e o russo já apresentaca sinais de cansaço.

– O árbitro me avisou várias vezes. Ele me disse que eu tinha que me movimentar, senão iria parar a luta. Mas eu pensei: “Não, ele não vai parar, porque os socos estão atingindo as minhas luvas…”. Mas eu nunca discordo das paralisações dos árbitros. Só estou dizendo o que eu pensei na hora. Achei que era a minha chance de fazê-lo gastar energia. Os socos estavam ficando um pouco menos fortes, a respiração dele estava mais forte. Mas não acho que o árbitro tenha errado. Vendo as imagens, acho que ele fez um bom trabalho.

Perguntado se o status de “lenda do MMA” que Fedor possui o impactou de alguma maneira, Sonnen respondeu comparando a sensação de ter visto o russo pela priemria vez a quando conheceu Royce Gracie. Segundo ele, duas lendas que são diferentes dos demais.

– Eu me lembro da primeira vez em que encontrei Fedor emelianenko. Ele estava na fila de uma cafeteria, e eu fui para a fila, para vê-lo de perto. Foi mais ou menos como a primeira vez em que vi Royce Gracie. Eu senti o impacto. Esses caras têm algo de diferente.

Voltando à luta, Chael Sonnen comparou sua atuação à que teve contra Jon Jones, quando, segundo ele, não teve qualquer chance de vitória. Para o americano, contra Fedor, ele teve algumas oportunidades, mas não conseguiu aproveitá-las.

– Foi muito difícil ajustar a distância. Sempre que eu lançava um jab, ele devolvia golpes duríssimos. Ele atacava com muita intensidade, e eu tentei encurtar a distância e agarrá-lo, mas era muito difícil. É difícil perder… Relembrando a luta contra Jon Jones, eu não tive nenhuma chance naquela luta. Jon estava um degrau acima. Nessa luta eu tive algumas oportunidades. Eu estava raciocinando, pensando adiante na luta. O primeiro round estava perdido, eu tinha sido derrubado várias vezes. Mas eu posso vencê-lo nos próximos dois. Ele estava cansando, e eu acreditava que poderia acertá-lo. E, se eu fizesse, ele não sairia ileso. Mas tive muita dificuldade com a envergadura dele. Eu sou muito bom nisso, mas ele sempre se movimentava com muita rapidez. Para falar a verdade, o que eu me lembro é diferente do que eu vi na TV. Na minha cabeça, eu estava melhor do que na TV, eu estava sendo mais detalhista do que as imagens mostraram. Mas é assim mesmo, lá dentro nós não sabemos exatamente o que está acontecendo.

Perguntado sobre o futuro, o americano deixou claro que pretende voltar aos pesos-meio-pesados, mas não se oporia a enfrentar Matt Mitrione em uma eventual disputa de terceiro lugar no GP dos pesos-pesados.

– Eu gostaria de voltar ao peso-meio-pesado. Tive muita dificuldade no peso-pesado. Eu não me importaria se houvesse uma disputa de terceiro lugar, e eu enfrentasse Matt Mitrione. Não estou fazendo nenhum desafio, só estou dizendo que, se quisessem fazer como nas Olimpíadas, uma disputa pelo terceiro lugar, eu aceitaria. Mas acho que vou voltar para o meio-pesado. Hoje eu sou o desafiante número um ao cinturão, e o campeão é Ryan Bader. Não vou fazer nenhum desafio aqui, porque ele está diante de uma outra grande oportunidade. Mas acredito que a minha próxima luta será por este cinturão.

Fonte: https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/sonnen-sobre-derrota-para-fedor-ele-me-bateu-forte-demais-estou-quase-feliz-que-tenha-acabado.ghtml

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local