header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

Andrés pede desculpas para a torcida do Corinthians pelo vice e promete time forte em 2019

Presidente deu entrevista ao lado do técnico Jair Ventura após a derrota para o Cruzeiro

Por GE

18/10/2018 às 08h00 • atualizado em 18/10/2018 às 08h25

Jair Ventura e Andrés Sanchez, técnico e presidente do Corinthians, concedem entrevista coletiva (Foto: reprodução)

Um pedido de desculpas e uma promessa de que o próximo ano será melhor para o Corinthians. Em entrevista coletiva ao lado do técnico Jair Ventura após a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro e o vice-campeonato da Copa do Brasil, o presidente Andrés Sanchez lamentou a perda do título, disse que o foco passa para a luta contra o rebaixamento no Brasileirão e no planejamento para o ano de 2019.

– Venho em nome da comissão, jogadores, diretoria, pedir desculpas para a torcida, lutamos até o final, brigamos. Futebol não se faz de um dia para a noite. Perdemos jogadores, técnico, remontamos, agora é buscar no Brasileiro. Nossa torcida está de parabéns – disse Andrés, que projeta um 2019 melhor.

– A comissão está a todo momento estudando jogadores, estamos indo atrás. Vamos buscar. Com certeza o torcedor pode ficar tranquilo, teremos time forte ano que vem. Sabemos que precisamos trazer jogadores e isso vai ser feito – afirmou.

O Timão perdeu Rodriguinho, Maycon, Sidcley e Balbuena na janela de meio de ano. Andrés assumiu a culpa pela queda de qualidade da equipe do Corinthians, mas disse que não havia como segurá-los.

– Com certeza eu assumo totalmente a culpa. Vendi o Rodriguinho. O Balbuena não quis renovar. O Sidcley não era do Corinthians, veio uma proposta fora da realidade. O Maycon já estava apalavrado. Perdemos quatro, cinco jogadores importantes. Isso acontece e vai acontecer todo ano. O Corinthians não precisa vender ninguém para ajeitar as finanças, mas vem uma proposta milionária e não dá para segurar. Temos que ter capacidade para ir atrás de novos jogadores.

No Brasileirão, o Corinthians ocupa a 11ª posição, com 35 pontos. A distância para o Z-4 é de apenas quatro pontos. No domingo, o Timão visita o Vitória, 16ª colocado, no Barradão. Para Jair, não há tempo para tristeza.

– Nós temos que ficar tristes, mas temos esse direito até o próximo jogo, no Brasileiro. Ele é nosso foco agora. Temos que fazer o melhor possível para terminar o mais alto na tabela – afirmou.

Confira mais respostas de Andrés:
Sobre o VAR

– O Corinthians não votou contra o VAR, votou contra a situação. Tanto é que hoje muita gente está falando que foi, que não foi… se tem o VAR para interpretação, não é para ter. Não adianta ter VAR. Já fui prejudicado e beneficiado, futebol é assim. Infelizmente temos que conviver e aprender a viver com isso. Mas agora, ninguém deu tanto amarelo como ele, como gostou de dar!
Sobre reforços

– O Corinthians não tem problema financeiro para contratar. Até 2007 nós ficamos anos sem ficar na Libertadores. O Corinthians ano sim e ano não vem ganhando campeonato. O problema é achar o jogador. Vocês não querem que eu vou lá e pague 10 ou 15 milhões de euros, a conta vem. Ou a gente tem consciência disso, que o Brasil tem um limite abaixo no financeiro, ou vamos fazer loucura. Eu não vou fazer isso. Fomos atrás do Roger, jogador que tem experiência, está no elenco. A gente sabia dessa dificuldade, por isso dou parabéns ao time por ter chegado na Copa do Brasil. E parabéns para a torcida, que apoia os 180 minutos.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/andres-pede-desculpas-para-a-torcida-do-corinthians-pelo-vice-e-promete-time-forte-em-2019.ghtml

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade

MÚSICA AO VIVO

VÍDEO: Sucesso no Nordeste, cantor interpreta grandes bandas nacionais e internacionais no Xeque-Mate