header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

Corinthians tem parte do prêmio da Copa do Brasil bloqueada na Justiça por dívida com faculdade

Timão trava disputa com o Instituto Santanense de Ensino Superior desde 2008

Por GE

23/10/2018 às 07h50 • atualizado em 23/10/2018 às 07h51

Corinthians, do presidente Andrés Sanchez, teve parte da premiação da Copa do Brasil bloqueada (Foto: Antonio Cícero / Photopress / Estadão Conteúdo)

A Justiça determinou o bloqueio de parte da premiação que o Corinthians tem a receber da CBF por conta do vice-campeonato da Copa do Brasil. A decisão do juiz Luis Fernando Nardelli atende a um pedido do Instituto Santanense de Ensino Superior, entidade mantenedora da UniSant’Anna, que trava uma disputa com o Timão nos tribunais desde 2008.

A informação foi publicada pelo site da ESPN Brasil e confirmada pelo GloboEsporte.com.

Dos R$ 20 milhões que o Corinthians tem a receber pelo segundo lugar na Copa do Brasil, R$ 2,48 milhões deverão ser depositados em juízo por decisão da Justiça.

A ação do Instituto Santanense contra o Corinthians foi movida há dez anos. A UniSant’Anna, que pertence ao grupo, alugava um espaço no Parque São Jorge, onde instalou um campus. A faculdade alega que em 2008 o Timão passou a impedir o acesso de alunos e funcionários e, então, foi à Justiça cobrar uma indenização.

O Corinthians foi condenado em primeira instância em 2010.

Em agosto deste ano, o Instituto Santanense também tentou bloquear parte do dinheiro que o Corinthians receberia pela venda de Rodriguinho ao Pyramids FC, do Egito, mas não obteve êxito.

Confira abaixo, nota oficial do Corinthians sobre o assunto:

“O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que existe uma dívida perante o Instituto Santanense de Ensino Superior cujo valor líquido ainda se encontra em fase de discussão judicial. Conforme informado pelo Diretor Jurídico do Corinthians, Fabio Trubilhano, foi realizada audiência de tentativa de conciliação em 03 de setembro de 2018, porém as partes não chegaram a um consenso sobre o valor devido, ante o valor excessivo sustentado pelo Instituto, acima de 4 milhões de reais. No último dia 17, o Instituto retificou o valor devido para R$ 2.485.952, 11 e solicitou que tal valor fosse bloqueado da premiação da Copa do Brasil, a ser recebida pelo clube. O Corinthians informa a existência de ação monitória transitada em julgado, em fase de cumprimento de sentença – autos n.º 0059215-68.2018.8.26.0100, junto à 13.ª Vara Cível do Foro Central da Capital –, na qual possui crédito perante a mesma instituição no valor aproximado de R$ 1.200.000,00, cujo montante pretende seja compensado. A agremiação tomará todas as medidas judiciais cabíveis para que se defina corretamente o valor devido e para que ocorra, dentro das possibilidades financeiras do clube, o adimplemento de suas obrigações.”

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/corinthians-tem-parte-do-premio-da-copa-do-brasil-bloqueada-na-justica-por-divida-com-faculdade.ghtml

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir