header top bar

section content

Renato ou Paulinho? Ex-pilares do meio da Seleção agora disputam para jogar com Arthur

Renovação com sutileza proposta por Tite na seleção brasileira tem no volante do Barcelona um dos protagonistas. Contra o Uruguai, ele será titular novamente

Por GE

15/11/2018 às 09h20 • atualizado em 15/11/2018 às 09h21

Paulinho em treino da seleção brasileira (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

Uma das cobranças mais frequentes feitas a Tite após a Copa do Mundo é por uma renovação mais rápida e profunda. Em entrevista ao GloboEsporte.com, na semana passada, Tite afirmou que não pode mexer muito na seleção brasileira, e que os ajustes serão sutis. Um deles está claro no meio-campo da equipe que enfrentará o Uruguai nesta sexta-feira, em amistoso em Londres.

Renato Augusto e Paulinho, pilares do setor no início da trajetória de Tite no comando, dessa vez disputam uma vaga ao lado de Arthur, 22 anos e protagonista da “renovação sutil” da Seleção.

Se há dois anos e meio o equilíbrio das ações no meio-campo passava justamente pela alternância de estilos entre Renato Augusto e Paulinho, agora, no início de um novo ciclo que visa a curto prazo o título da Copa América, no ano que vem, e mais adiante a Copa do Mundo de 2022, é Arthur quem representa o equilíbrio.

– Tenho que agradecer a todos pela recepção na Seleção, isso me ajudou muito. Ser bem acolhido num lugar diferente dá mais confiança e me deixa mais solto para desenvolver meu futebol. Meu foco e perseverança têm sobressaído – celebrou Arthur, em entrevista coletiva na quarta-feira.

A escalação, na verdade, já está definida para o clássico de sexta. Mas Tite ainda não permitiu que os jornalistas soubessem qual será, e provavelmente arraste a dúvida até o instante do jogo. Antes das lesões, a comissão técnica pensava em escalar meio-campo e ataque com Casemiro, Arthur e Coutinho; Douglas Costa, Neymar e Firmino.

Casemiro será substituído por Walace, convocado de característica mais próxima. É para o lugar de Coutinho que Tite deve manter o mistério. Renato Augusto e Paulinho são vistos, hoje, como jogadores diferentes de quando iniciaram a caminhada com o técnico que tão bem os conhecia dos tempos de Corinthians.

Para Tite, Paulinho se tornou praticamente um meia ofensivo, de pouca participação na construção das jogadas e colaboração muito menor do que outrora na marcação. Renato Augusto, por sua vez, mantém maior versatilidade: tem passe no setor de meio e consegue ter participação maior numa região mais recuada do que o parceiro.

Justamente para fazer com que a bola fique mais tempo no meio-campo, a preferência da comissão técnica era ter Renato Augusto neste jogo contra o Uruguai, mas havia dúvidas sobre em que condições ele seria recebido. O meia do Beijing Guoan, convocado para o lugar de Coutinho, se apresentou na noite de terça-feira.

Se ele não puder jogar, Paulinho e seu faro de gol devem aparecer na equipe. Faro, aliás, que teve seu auge na Seleção justamente contra o Uruguai. Ele fez três gols na vitória por 4 a 1, em março do ano passado, pelas eliminatórias.

Agora, a classe de um ou o instinto artilheiro de outro precisam ver quem combina mais com Arthur, presente e futuro do meio-campo da Seleção.

Fonte: GE - https://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/renato-ou-paulinho-ex-pilares-do-meio-da-selecao-agora-disputam-para-jogar-com-arthur.ghtml

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco