header top bar

section content

Colby Covington diz que aceitou luta contra Tyron Woodley no UFC 233: “A bola está na quadra dele”

Ex-campeão interino garante que seu cinturão estará em jogo e que irá "se livrar" do atual campeão linear dos pesos-meio-médios: "Vou fazer um favor aos fãs e acabar com sua carreira"

Por Sportv

21/11/2018 às 08h25

Colby Covington não poupou provocações a Tyron Woodley, campeão dos meio-médios do UFC (Foto: Adriano Albuquerque)

Colby Covington está próximo de receber sua chance pelo cinturão linear dos meio-médios do UFC. O lutador da American Top Team (ATT) revelou ao Combate que a luta contra Tyron Woodley, atual campeão, lhe foi oferecida para o UFC 233, no dia 26 de janeiro de 2019, em Anaheim, Califórnia (EUA). Covington já aceitou a proposta, e aguarda o acerto com o desafeto.

– Eu não assinei o contrato, mas eu concordei verbalmente. Disse (para o UFC): “Sim, essa data está OK”. Eu prefiro Las Vegas, porque o imposto na Califórnia é muito alto, mas estou pronto para lutar. (…) A bola está na quadra dele. Estou pronto para lutar, como eu disse, posso lutar com ele quando ele quiser, mas ele precisa concordar. É preciso que os dois concordem para que a luta aconteça, então quando ele assinar o contrato vamos lutar – disse Covington, em entrevista gravada na ATT, na Flórida.

Para o “falastrão”, porém, ele não será apenas o desafiante ao título de Woodley, mas o campeão interino da divisão em sua primeira defesa. O lutador apelidado de “Caos” conquistou o cinturão interino em junho, ao derrotar Rafael dos Anjos no UFC 225, mas o presidente da organização, Dana White, anunciou que ele seria destituído por não estar disponível para enfrentar Woodley no UFC 228, em setembro. Covington, que inclusive levou seu cinturão à Casa Branca para encontrar o presidente dos EUA, Donald Trump, garantiu que isso não se concretizou e que ele mantém seu posto.

– Claro que é o meu cinturão que vai estar em jogo (na luta contra o Woodley), porque as pessoas só ligam para o meu, não querem saber do cinturão dele. Olha a interação com ele… Ninguém liga. Ele não vende. Eu venderia uma luta até com um esfregão, e esse esfregão teria mais carisma que o Tyron Woodley. O que estou dizendo é que este é o cinturão verdadeiro, o cinturão do povo. Eu sou o primeiro lutador na história do esporte a ir para a Casa Branca para me reunir com o presidente. Sabe o que é a Casa Branca? Já viu aquele lugar? É o prédio mais bonito do mundo! Esse é o cinturão que vai estar em jogo, o de Tyron Woodley é falso. Ele fica falando das Kardashians, dos biquínis que elas usam, ele fica tentando cantar rap. Já ouviu o álbum de rap dele? Se você acha que me odeia agora, vá ouvir o álbum de rap dele e, mesmo que você nunca fale mais comigo ou nunca mais me entreviste, você vai odiá-lo muito mais… – disparou “Caos”.

Covington e Woodley já treinaram juntos na ATT, mas vêm trocando farpas há alguns anos, num processo iniciado por Covington na tentativa de conquistar a disputa de cinturão. O ex-campeão interino prometeu “se livrar” do desafeto dentro do octógono.

– Acho que ele é monótono, foge, reclama demais… Por que ele está reclamando se recebeu para lutar no card preliminar do Conor McGregor, se recebeu para lutar no card preliminar do Jon Jones? (Nota do editor: na verdade, ele lutou no card principal em ambos os casos.) Por que você está reclamando se ganhou todos esses milhões de dólares e nem é uma estrela de verdade? Ninguém liga para esse cara, ele não consegue vender nenhuma luta. Eu conseguiria vender uma luta contra um esfregão! As pessoas querem me ver lutando, estão interessadas em quem eu sou e na forma como eu vendo as lutas. Ele não é interessante, é chato, mas tudo bem. Vou me livrar dele. Vou fazer um favor a todos os fãs do UFC e acabar com a carreira dele.

Perguntado sobre a chegada de Ben Askren aos pesos-meio-médios do UFC, Covington desdenhou do cartel invicto de 18 vitórias e uma luta sem resultado em 19 apresentações como profissional.

– Claro que todo mundo está falando sobre mim, eu sou o rei da divisão, todo mundo quer enfrentar o campeão, mas não vou facilitar pra ninguém. Estou no topo da montanha, você precisa conquistar o seu lugar no topo da montanha. Quanto ao Ben Askren, ele é um virgem de 34 anos que parece um comediante da década passada. Esse cara nunca venceu ninguém no top 50. Seria um crime o UFC deixá-lo me enfrentar, ou se a Comissão liberar essa luta. Ele nunca venceu ninguém relevante, ele é um m*** Todo mundo gosta de citar meu nome ou me desafiar porque eles sabem onde está a luta do dinheiro agora.

O americano também comentou o incidente do UFC 229, quando Khabib Nurmagomedov pulou a grade do octógono para brigar com Dillon Danis, treinador de jiu-jítsu de Conor McGregor. E disse torcer para que todos os envolvidos sejam punidos exemplarmente, não deixando de sugerir que o russo suba de categoria por, nas suas palavras, “estar em uma divisão de anões”.

– Aquilo foi repugnante pro nosso esporte. Por mais que eu tenha as minhas excentricidades, você nunca vai me ver colocando a vida das pessoas em risco por pular a grade do octógono. Eu acho que o Khabib é um f*** da p*** imundo. Não fiquei nada feliz com o que ele fez, ele mandou o esporte de volta pra onde estávamos há 20 anos. Isso não é bom, deixou o esporte com um olho roxo. Foi uma piada… Eu espero que o UFC dê uma punição real e o mande pra uma divisão de peso de homens de verdade. Ele está numa categoria de anões. Peso-leve… Venha para uma divisão de homem que eu vou te mostrar como é que se faz, Khabib! Vou ficar de olho em você após acabar com a carreira de Tyron Woodley. A gente pode se enfrentar no meio do caminho, nos 73,5 kg, bem no meio do peso-leve e do meio-médio, pois eu não sou um peso-meio-médio grande. Mas eu luto na minha categoria de peso natural, não tenho medo de lutar. O Khabib tem medo, corta todo aquele peso para lutar nos leves porque tem medo de me enfrentar nos meio-médios – concluiu.

Fonte: Sportv - https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/colby-covington-diz-que-aceitou-luta-contra-tyron-woodley-no-ufc-233-a-bola-esta-na-quadra-dele.ghtml

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco