header top bar

section content

Ministério suspende verbas de saúde básica de 15 cidades da Paraíba; Veja no Sertão

A suspensão foi publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (13).

Por Luzia de Sousa

14/06/2016 às 09h34

Ministério suspende recursos (Foto ilustrativa do Google)

Quinze cidades da Paraíba tiveram incentivos financeiros para Saúde suspensos pelo governo federal após problemas no cadastro dos profissionais no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). As verbas eram destinadas a equipes de Saúde da Família (ESF), de Saúde Bucal (ESB) e de Agentes Comunitários de Saúde (ACS). A suspensão foi publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (13).

As cidades paraibanas afetadas com a suspensão foram: Barra de Santana, Cacimba de Dentro, Campina Grande, Gurinhém, Itapororoca, João Pessoa, Juazeirinho, Juripiranga, Lagoa de Dentro, Mamanguape, Patos, Pitimbu, Santa Rita, Sapé e Serra Grande. O município mais afetado pela suspensão foi Santa Rita, na região da Grande João Pessoa, com o corte de repasses financeiros para 25 equipes, sendo três de Saúde da Família, três de saúde bucal e 19 de agentes comunitários de saúde.

Ainda de acordo com a publicação, assinada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, foram considerados para a suspensão os esforços do Ministério da Saúde pela transparência nos repasses de recursos para a Atenção Básica e a responsabilidade do Ministério da Saúde pelo monitoramento da utilização dos recursos da Atenção Básica transferidos para Municípios e Distrito Federal.

Embora, o preponderante foi a irregularidade no cadastramento de profissionais da Saúde da Família identificadas no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). De acordo com a portaria do MS, os municípios apresentaram duplicidade no cadastro de profissionais.

A suspensão do repasse de incentivo para os municípios é referente a competência financeira de março de 2016. A medida impede envios futuros de incentivo. Além dos 15 municípios paraibanos, outras 207 cidades brasileiras foram afetadas pela portaria.

G1PB

Recomendado para você pelo google

É GRAVE

VÍDEO! Moradores reclamam da falta de exames no laboratório municipal em Patos: “Não tem nem de sangue”

'QUEDA DE BRAÇO'

VÍDEO: Vice-presidente da OAB Nacional afirma que disputa entre advogados e juízes não gera ‘fissuras’

OUTUBRO ROSA

VÍDEO: Cajazeirense relata sua luta contra o câncer de mama e deixa mensagem de otimismo para mulheres

CRÍTICAS A BOLSONARO

VÍDEO: Professora cita problemas na UFCG e alerta para ‘desmonte criminoso das universidades públicas’